Ir para o conteúdo principal

Edição de quinta-feira , 17 de outubro de 2019.
https://espacovital.com.br/images/smj.jpg

Os 25 livros lidos por Lula que podem ajudar na progressão da pena



Foto: reprodução publicitária

Imagem da Matéria

  Livros que contam tempo

Atenção para estes títulos e respectivos autores: “Grande Sertão: Veredas”, de João Guimarães Rosa; “A Virtude da Raiva”, de Arun Gandhi; e “O Alufá Rufino”, de João José Rei. Esses são três dos 25 livros que podem ajudar a reduzir o tempo Lula na prisão, em Curitiba.

Depois de ter o sinal verde do próprio ex-presidente para pleitear a progressão de pena, a defesa estuda os meios possíveis para diminuir a permanência do líder petista no cárcere – e a leitura é uma delas.

Os defensores pretendem demonstrar que, a contar de 8 de abril de 2018 (dia imediato ao início do cumprimento da pena), Lula já leu 25 obras e, por isso, pode ter sua pena diminuída em, ao menos, dois meses. A lei permite que o condenado possa reduzir, por trabalho ou estudo, parte do tempo de pena.

Detalhe: Lula terá que apresentar resumos dos livros que leu.

  E se...

Arautos da “rádio-corredor” da OAB do Paraná sugeriram ontem uma “reconvenção estratégica”: que o ex-presidente seja submetido a uma prova objetiva, semelhante à primeira etapa do Exame de Ordem.

Seriam 100 perguntas, justamente sobre os 25 livros lidos.

As questões, preparadas pelo MPF; e as correções, a encargo da juíza federal Carolina Lebbos, que é a responsável pelas decisões sobre a custódia de Lula.

  Os livros da estante de Lula

Segundo pessoas próximas à carceragem da PF em Curitiba, realmente os três livros mencionados estavam sempre próximos do ex-presidente.

  " Grande Sertão: Veredas é um romance experimental modernista, publicado em 1956. Um dos mais importantes livros da literatura brasileira e da literatura lusófona. Um dos seus pontos principais é “o pacto com o demônio”, estabelecendo uma relação de intertexto com a história do personagem Doutor Fausto. A dúvida se o pacto teria se concretizado ou não (afinal, Lúcifer não se faz presente) incomoda o narrador e o leva a questionamentos profundos como a existência do diabo – e, por consequência, de Deus.

Em maio de 2002, o Clube do Livro da Noruega, entidade que congrega editores noruegueses, incluiu “Grande Sertão: Veredas” em sua lista dos cem melhores livros de todos os tempos - único brasileiro entre 100 escritores de 54 países.

   O livro “A Virtude da Raiva” aborda temas universais como a formação da identidade, o gerenciamento da raiva e a depressão. A amizade e a família também ganham a luz dos ensinamentos do maior líder pacifista de nosso tempo.

“Não precisamos ter vergonha da raiva. Ela é algo muito bonito e poderoso que nos leva a agir. Temos que nos envergonhar, se tivermos exagerado a dose” – disse Mahatma Gandhi em uma de dez lições essenciais ensinadas a seu neto Arun.

Este procura mostrar como a compreensão e a luta pela justiça são a resposta, tanto na hora de lidar com questões que parecem prosaicas e cotidianas, quanto frente aos principais problemas que assolam a política mundial.

   Em “Alufá Rufino, há uma abrangente análise do contexto histórico do Brasil e da África no século 19. Nascido no antigo reino africano de Oyó, escravizado na adolescência por um grupo étnico rival, adquirido por traficantes brasileiros e levado para Salvador (BA), o protagonista teve sua biografia dividida pelo oceano.

A vida de Rufino foi plena de aventuras e desventuras. Após conseguir sua alforria, tornou-se cozinheiro assalariado de navios negreiros e, na maturidade, no Recife, alcançou o posto de alufá, guia espiritual da comunidade de negros muçulmanos.

   Post scriptum

Dos três livros acima sintetizados, qual terá sido o preferido do ex-presidente?

E-mails para a redação: 123@espacovital.com.br


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Mime das redes sociais sobre charge de DUKE

Em 13 meses, 309 viagens internacionais de deputados brasileiros

 

Em 13 meses, 309 viagens internacionais de deputados brasileiros

 Um dos destinos da moda, agora, é Dubrovnik, na Croácia. O objetivo é dar, às excelências, "acesso a novos conceitos, políticas públicas e experiências legislativas úteis ao Brasil" (risos...).

• TJRS autoriza penhora do automóvel da mulher para pagamento de dívida do marido.

 Quem é o senador “mais ladrão” da República?

 Mais de 50% das matérias penais julgadas, de 2013 a 2017 pelo STF, foram pedidos de habeas corpus.

O Telegram, por meio do qual Moro e Deltan se comunicavam, tem capital russo e sede em Dubai

 

O Telegram, por meio do qual Moro e Deltan se comunicavam, tem capital russo e sede em Dubai

 Constatações em série: Sérgio Moro continua o ministro mais popular do governo.

 Ex-ministro do STF Carlos Velloso avalia que os vazamentos de conversas “não devem virar trunfos para os acusados pela Lava-Jato”.

• Uma dica antiga de Tancredo Neves: “Só fale por telefone aquilo que você pode falar em público”.

 São turvas as relações atuais entre a OAB-RS e a OAB nacional.

 Advogados simpáticos ao PT já preparam articulações para tentar ganhar as eleições na Ordem gaúcha em 2020.

 O pito que, em público, João Dória passou num coronel da PM paulista.

Imagem de JetShoots.com – Montagem de Gerson Kauer

   As ações do ex-presidente da OAB Claudio Lamachia contra a Gol e a Tam

 

As ações do ex-presidente da OAB Claudio Lamachia contra a Gol e a Tam

   Os maus serviços, a impontualidade e a falta de assistência praticados pelas empresas aéreas. A (finada) Avianca é a campeã de reclamações.

   O casal de namorados que comprou passagem para ir a Florianópolis de avião, mas teve que se sujeitar a sete horas de viagem de ônibus.

  A ação da atriz Juliana Paes e seus filhos contra a Delta Airlines: dez horas retidos em Atlanta (EUA).

   A (des) ordem nacional da má prestação de serviços: Oi (1º), Vivo (2º), Claro (3º), Sky (4º) e Net (5º).

Arte de Camila Adamoli sobre charge de Junião

   Mudanças no Estatuto da OAB para que advogados sentem no mesmo “plano topográfico do juiz”

 

Mudanças no Estatuto da OAB para que advogados sentem no mesmo “plano topográfico do juiz”

 R$ 5,8 milhões anuais para que os deputados federais viajem à vontade.

 Uma compra de 106 mil pistolas.

 Empresários, tremei! Vem aí uma delação arrasadora.

• Fiança (paga!) de R$ 90 milhões para soltar um preso.

 Uma mulher brasileira comandará, a partir de Cingapura, a operação da Coca-Cola em onze países asiáticos.

VOX MS

   As relações pessoais entre o então juiz, seu assessor e três advogados

 

As relações pessoais entre o então juiz, seu assessor e três advogados

 Um concurso para ingresso na magistratura em que Diego foi aprovado, mas Juliano não teve igual sorte.

 No mesmo dia da posse do juiz, porém, o amigo é designado para assessor. Então, os dois passam a morar juntos.

 O advogado Eugênio Costa e suas influências na comarca. Encontros para jogar vídeo games. E uma ida às compras no free shop do Chuí.

 O oferecimento dos serviços de futura consultoria advocatícia.

 “É nesse círculo de relacionamentos em que relações da vida privada (amizade, camaradagem, afinidades pessoais) se misturam com a vida profissional, que o Dr. Diego Magoga Conde passou a comprometer a sua independência de magistrado” – afirma o desembargador Rogério Gesta Leal.