Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 16 de julho de 2019.

Desabamento parcial do Fórum Criminal de Londrina (PR) deixa duas pessoas feridas



Uma parte do Fórum Criminal de Londrina (PR) no Centro Cívico da cidade, desabou no fim da tarde da última quarta-feira (15). Duas pessoas que passavam pela calçada ficaram feridas após serem atingidas por um poste. As informações são do jornal Folha de Londrina.

Conforme o tenente Budernick do Corpo de Bombeiros, “durante a demolição de uma ala do prédio forense, a máquina estava trabalhando em um dos pisos e uma das vigas se cortou, o piso ruiu e veio abaixo; neste momento, o piso atingiu uma árvore, que acabou atingindo a rede elétrica e derrubou um poste”. Outros cinco postes foram atingidos no local, em efeito cascata.

Ainda segundo o oficial do Corpo de Bombeiros, “há risco de novos colapsos das lajes remanescentes, caso uma das vigas ceda”.

Bárbara Juliana Sarita Camilo, de 33 anos, e seu marido, Ulisses do Lago, de 37, foram atingidos. Segundo o Corpo de Bombeiros, ambos tiveram ferimentos considerados leves. Bárbara teve contusão em uma clavícula do lado esquerdo e escoriações pelo corpo, e Ulisses, contusão e escoriação no pescoço. Socorristas encaminharam o casal para a Santa Casa de Londrina.

Um motociclista que passava perto do local chegou a ser atingido por uma árvore, mas não teve ferimentos graves e foi embora antes de receber atendimento médico.

Veja as imagens.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Novo presidente do TRF-4 assume exaltando tom conciliador

O desembargador Victor Laus citou o Papa Francisco. "O sumo pontífice defende que construamos pontes, não muros. De modo que a exaltação de ambos os lados, o desrespeito à privacidade e o estímulo às polêmicas sem fim devem ser deixados para trás”. O ministro Sérgio Moro esteve presente. Mas o seu anunciado discurso terminou não ocorrendo.

Arte de Camila Adamoli sobre fotos do YouTube (E) e Allysson Mainieri (D)

Impasse jurisdicional entre juíza e desembargador gaúchos

 

Impasse jurisdicional entre juíza e desembargador gaúchos

No julgamento de um agravo de instrumento contra decisão da magistrada Fabiana Kaspary – por descumprimento de uma decisão da 5ª Câmara Cível do TJRS - o desembargador Jorge do Canto aplicou a ela multa de 20% sobre o valor da causa. A Ajuris e a juíza interpuseram mandado de segurança, requerendo segredo de justiça. Este foi concedido e depois revogado pelo 3º Grupo Cível do tribunal gaúcho. Caso foi decidido anteontem (12) em julgamento de recurso especial. A multa não subsiste. Para o TJRS e o STJ “juiz não pode ser punido com multa do CPC por ato atentatório ao exercício da jurisdição”.

O julgamento da Lava-Jato e/ou Vaza-Jato

Conversas de Moro com procuradores e ação de hackers serão investigadas. A PF vai apurar ataque, enquanto a Corregedoria do MPF abre procedimento sobre a atuação de Deltan Dallagnol. O presidente da OAB gaúcha, Ricardo Breier, em nota, lembrou que a entidade “tem buscado – reiteradamente – a paridade das armas no processo penal”.