Ir para o conteúdo principal

Edição de quinta-feira , 17 de outubro de 2019.

Porto Alegre é a capital com maior percentual de fumantes



Hoje é o Dia Mundial Sem Tabaco, com o lançamento, pelo Ministério da Saúde, dos resultados de um estudo inédito que fez as contas: mais de 15 mil crianças de até um ano de idade deixaram de morrer no Brasil, de 2000 a 2016, por causa das leis que proibiram o fumo em ambientes fechados.

Os riscos são por causa do chamado "tabagismo passivo", que nas crianças provoca doenças como asma, pneumonia e até Síndrome de Morte Súbita na Infância.

Até pouco tempo atrás era permitido fumar dentro de restaurantes, por (mau) exemplo. Com os ambientes 100% livres da fumaça do tabaco, houve queda de 5,2% na taxa de mortalidade infantil, mostra o estudo.

Outro levantamento inédito que será divulgado hoje pelo Ministério da Saúde revelou a queda de 40% no número de fumantes no Brasil, nos últimos 13 anos. Segundo a pesquisa Vigitel 9,3% da população tem o hábito de fumar. Em 2006, primeiro ano da pesquisa, eram 16,2%.

Entre os fumantes inveterados, a maioria é masculina: 12,1% dos homens brasileiros fumam; as mulheres são 6,9%.

As capitais com mais fumantes são Porto Alegre (14,4%), São Paulo (12,5%) e Curitiba (11,4%).

As com menos fumantes são Salvador (4,8%), São Luís (4,8%) e Belém (4,9%).


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Brasil 247

Veja demite jornalista que tentava criticar o STF

 

Veja demite jornalista que tentava criticar o STF

A saída de José Roberto Guzzo (foto) – que trabalhava na Editora Abril há 51 anos - se deu após a determinação da direção da revista de não publicar a sua coluna, na edição de sexta passada,  na qual criticava a má qualidade atual do STF.