Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 13 de setembro de 2019.

Condenação indenizatória exemplar contra TAM e Submarino.com



Por Paulo da Cunha, advogado (OAB-RS nº 43.034)
paulodacunha.advogados@gmail.com

Trata o presente artigo de sucinta análise de sentença de procedência em ação indenizatória vitoriosa, em que duas conhecidas companhias prestadoras de serviços (TAM e Submarino.com) foram financeiramente condenadas em primeiro grau por danos morais, e materiais em dobro.

O inusitado do caso foi o fato de que uma das rés, após a prolação de sentença condenatória de danos morais no valor de R$ 50 mil para os dois autores, optou por não ingressar com apelação, e, assim, no mesmo prazo processual, peticionou abrindo mão do prazo recursal e desde logo depositou sua parcela condenatória.

Ainda, tal situação singular, no meu ver - como advogado dos autores (Proc. nº 001/1.13.0102054-1) - demonstra-se no fato de que as rés agiram em total desprezo no tratamento e atenção aos passageiros, um casal de brasileiros residentes em Porto Alegre. Tanto fora assim comprovado nos autos, que o Juízo do Foro Regional da Tristeza, em Porto Alegre, condenou as rés a indenizarem os gastos comprovados, em dobro, além da já referida indenização de danos morais de R$ 50 mil.

O empresário e sua esposa, médica, vencedores na demanda, estavam retornando de extensa viagem internacional na qual fizeram várias trocas de aeronave, estando extremamente cansados e desejosos de retornar ao lar. Mas, pelas falhas das rés, foram obrigados a aguardar por mais de três horas no aeroporto, carregando várias e pesadas bagagens, tendo em vista que as rés haviam simplesmente, e sem qualquer informação ou justificativa, cancelado o último trecho da viagem contratada!

Sabidamente se trata de decisão com grande divergência indenizatória, tanto que houve alteração parcial da decisão no TJRS. Mas mesmo assim o julgado serve para demonstrar que, perante o juízo singular - o qual tem a oportunidade, como no caso, de efetivamente ouvir em audiência os depoimentos dos consumidores lesados - a indenização de danos morais pode se dar de forma correta e exemplar, o que muitas vezes acaba por desestimular tais comportamentos pelas prestadoras de serviços, além de, obviamente, ressarcir moral e patrimonialmente, os autores da demanda.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

caricaturasfernandes.blogspot.com

A recusa ao teste do bafômetro

 

A recusa ao teste do bafômetro

Em recente julgamento, as Turmas Recursais Reunidas do RS julgaram incidente de uniformização da jurisprudência.  Ficou definido que “as infrações por recusa ao bafômetro são válidas, sendo irrelevante a ausência de sinais de embriaguez”. Artigo do advogado Juvenal Ballista Kleinowski. 

Como bater metas do CNJ com três requisitos

“Juizite em Passo Fundo, onde a juíza (1º) identificou demandas com objetos semelhantes; (2º) criou um empecilho ao direito de ação; (3º) fez um modelo de decisão para aplicar em bloco, sem analisar as causas especificamente”. Artigo do advogado Israel Berardi.