Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira ,22 de novembro de 2019.
https://espacovital.com.br/images/metaforense_4.jpg

Dia do Pendura



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Em uma determinada Subseção da OAB, um advogado se aproxima do balcão, postulando o registro do seu contrato social, quando a atendente chama a atenção para uma pequena incorreção:

O senhor usou o “&” em sua razão social e isso a OAB não permite.

Qual o problema? O que vocês têm contra o “&”? - indaga o causídico.

É que o “&” remete a comércio, mercancia, o que é incompatível com a atividade de advocacia.

O advogado reluta:

Isso é cada vez menos verdade, em um mercado saturado como o nosso, mas, enfim, eu gostaria que você confirmasse essa informação com um membro da Comissão, antes de eu ter que refazer o contrato.

A atendente promete retorno em 24 horas. Mas em seguida, informa sobre a venda de convites para a “superprodução” que seria realizada na mesma noite, no encerramento das comemorações pelo Mês do Advogado.

Tendo uma vida social muito restrita, o profissional pensa em comparecer – afinal seria uma oportunidade de fazer networking, além de pertencer à classe homenageada. Compra, então, o convite e, dirigindo-se à noite a tal festa, percebe que, conquanto a instituição seja conservadora em seus provimentos, é extremamente arrojada em suas celebrações.

Pasmado, o doutor é recebido por um alegre ´gogo boy´, trajando sunga e gravata enquanto exclama:

Hoje é Dia do Pendura! Pendura esse terno e entra na festa!

Trêmulo, o causídico atravessa o corredor das “PRELIMINARES” cuja decoração erótica faz referência ao título.

Ultrapassada essa fase, chega ao seio da festa - e diz-se seio, não por acaso - afinal, o salão principal estava, de fato, repleto de strippers de topless!

O advogado olha ao seu redor, querendo descobrir alguém indignado com tamanha afronta à dignidade da profissão, mas só encontra colegas contaminados pelo espírito liberal do evento.

Percebe então que os organizadores tinham estado inspirados. Para onde se olhasse havia alguma alusão sensualizada ao direito. O canto do Direito Penal, por exemplo, era decorado com algemas. No cardápio, os drinks tinham nomes como ´Habeas Corpus´ e ´Vias de Fato´, e eram servidos por modelos de cinta-liga usando perucas brancas inspiradas nos modelos utilizados pelos antigos magistrados.

Mas a indignação do advogado dura pouco. Depois de tomar dois ´Habeas Corpus' e duas ´Vias de Fato´, ele se integra à festa de corpo e alma, até o sol raiar.

Na tarde seguinte, ainda de ressaca, o advogado se dirige novamente à OAB, deparando-se com a mesma atendente do dia anterior que, como ele, ainda se encontrava sob nítido efeito da farra. Infelizmente, ela não tinha boas notícias:

É, doutor, como lhe havia antecipado ontem, o senhor terá que refazer seu contrato. Nós da OAB temos orgulho de sermos extremamente conservadores.

Frustrado e com a cabeça latejando, o advogado responde:

Percebi... mas que sabem dar uma festa, isso sabem!


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Charge de Gerson Kauer

Mais babados no STF

 

Mais babados no STF

“E então, chega ela: diva, poderosa, maravilhosa Rosa Weber! Ela é assim, não dá ´spoiler´! Quem quiser saber o voto dela tem que aguardar até o fim e só descobre quando ela fecha com o final ´golden key´!”

Google Imagens

Babados do STF

 

Babados do STF

“Vamos começar pelo bafão do momento: depois de quase morrer pela manhã, com a pressão arterial alterada, o ministro Marco Aurélio conseguiu reunir forças para comparecer à sessão e criticar a Procuradoria Geral da República, a Advocacia Geral da União, os ministros Toffoli, Gilmar e Fux. Quase conseguiu criticar a unanimidade do Plenário”.