Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 13 de setembro de 2019.
https://espacovital.com.br/images/fechamento.jpg

Magistratura queria mais vetos de Bolsonaro



Juízes lamentaram nesta quinta-feira (5) o fato de o presidente Jair Bolsonaro ter vetado apenas sete dos 13 pedidos feitos pela categoria. O presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, Jayme de Oliveira, disse que as ponderações da entidade foram todas no sentido de não criminalizar a atividade dos juízes.

Um dos itens que não foi vetado pune o magistrado que demorar de forma injustificada no exame de processos em que tenha pedido vista – que, frequentemente, se transformam em “peRdidos de vista”.

O presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil, Fernando Mendes, avalia que “ainda há espaço para rediscutir a lei de abuso de autoridade”, mas não explicou de que forma a entidade vai atuar.

A “rádio-corredor” do CF-OAB repercutiu ontem mesmo que “uma interpretação extensiva em relação aos ´peRdidos de vista´ poderá ser aplicada também aos juízes e desembargadores que demorem a sentenciar ou a pautar os julgamentos de recursos”.

• Barroso fashion

O jornal O Globo de hoje (6) publica uma foto feita pelo repórter Felipe Sampaio, no momento da chegada de Luis Roberto Barroso à sessão de ontem (5) do STF. O ministro vestia terno e gravata.

Surpresa: calçava moderno par de tênis, nas cores azul, cinza e branco, dotado de eficientes amortecedores.

Quem pensasse que o ministro estivesse lançando moda, logo escutou uma informação do próprio Barroso: é que ele machucou um dos pés.

 Benção judicial para Marun

O TRF-4 negou provimento anteontem (4), por maioria, a dois recursos que requeriam a nulidade do ato de nomeação de Carlos Eduardo Xavier Marun para o cargo de conselheiro de Itaipu Binacional. A decisão suspendeu liminar proferida em março que afastava o ex-ministro do cargo. Conforme a 3ª Turma, a hidrelétrica é uma entidade de Direito Internacional e se regula por regras próprias estabelecidas em seu tratado constitutivo e em acordos internacionais, observando normas internas de cada país apenas quando houver disposição expressa.

As ações foram movidas pelo advogado Rafael Evandro Fachinello, em ação popular, e pelo Ministério Público Federal, ambas com pedido de tutela antecipada. A alegação é de que a indicação de Marun pelo então presidente da República, Michel Temer, afrontaria a Lei 13.303/16, que rege as empresas públicas, em especial o artigo 17, § 2º, que determina a escolha entre cidadãos de reputação ilibada e de notório conhecimento.

Os agravantes apontam ainda a falta de experiência profissional na área. Para Fachinello, a nomeação de Marun – sabidamente integrante do “batalhão de choque” de Michel Temer, ocorrera "por critérios políticos e imorais, de integrante de estrutura decisória do MDB”.

A 6ª Vara Federal de Curitiba negou a tutela antecipada e os autores recorreram ao tribunal. Em 25 de março deste ano, o relator, desembargador Rogerio Favreto, proferiu liminar suspendendo o ato de nomeação. Na sessão de ontem, foi julgado o mérito da decisão e, por maioria, a 3ª Turma suspendeu a medida.

Segundo a relatora do acórdão, desembargadora federal Marga Inge Barth Tessler, o estatuto jurídico da empresa pública não se aplica à hidrelétrica, regida por regras internacionais. Dessa forma, Marun poderá voltar ao bem remunerado cargo de conselheiro. A decisão do TRF-4 é válida até que a sentença seja proferida pela 6ª Vara Federal de Curitiba. (Proc. nº 50068039520194040000).

 Juristas católicos

Foi eleita a nova direção da Associação dos Juristas Católicos do RS, tendo como presidente o advogado Thiago Roberto Sarmento Leite e vice o desembargador aposentado Vladimir Giacomuzzi.

A entidade congrega juristas que seguem a doutrina do "Ensinamento Social da Igreja", a defesa da vida humana da concepção à morte, e a sustentação da cidadania e do Estado Democrático de Direito, em permanente colaboração com o Concílio Mundial de Igrejas Cristãs.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Mais seis advogados excluídos dos quadros da OAB-RS

 No Rio, em dois meses, oito pessoas mudam de gênero e nome.

 Na OAB carioca já há 3.551 advogadas a mais do que homens.

 Na Ordem gaúcha, advogadas já são 42.462; os homens, 42.196.

 STJ decide amanhã se aumenta em 40 o número de desembargadores federais para os TRFs.

 Guedes prevê arrecadação de R$ 150 bilhões por ano com ‘nova CPMF’.

 Augusto Aras começa a convidar os integrantes para sua equipe na PGR.

 Exageros da torcida do Inter fecham o aeroporto Salgado Filho durante 23 minutos.

Presidente do Senado articula para barrar CPI contra ministros do STF

•  O movimento "Muda Senado, Muda Brasil" conseguiu as 27 assinaturas necessárias, mas Davi Alcolumbre (DEM-AP) acha mais importante “preservar o equilíbrio institucional, enquanto a economia patina e há milhões de desempregados”.

•  O senador gaúcho Lasier Martins admite que “a finalidade é cassar ministros do Supremo”.

Charge de Gerson Kauer

Juizite na nossa conta: TRF-2 vai gastar R$ 12 milhões para dar mais conforto às excelências

 

Juizite na nossa conta: TRF-2 vai gastar R$ 12 milhões para dar mais conforto às excelências

  Serão comprados 27 automóveis e centenas de itens de mobiliário: gaveteiros, “mesas de juiz", sofás, armários, mesas ovais, de reunião, de centro e de canto, "cadeiras de juiz", "cadeiras de reunião de juiz", "cadeiras de interlocutor de juiz".

  Solução à vista para um possível caso de bebês trocados.

 Vem aí um livro sobre Sandra Bréa, símbolo sexual brasileiro em 1979/1980.

  20 mil prestações de contas paralisadas no Ministério da Cidadania.

  Mas Donald´s e Mac D´Oro são coisas bem diferentes.

  Facchin mantém prisão de empresário condenado pelo TRF-4

Foto: LETRAS.mus.br

A disputa pela herança do cantor Emílio Santiago

 

A disputa pela herança do cantor Emílio Santiago

 Imóveis que o artista deixou em três cidades ficarão fechados, enquanto segue a disputa entre uma mulher que diz ser irmã, um rapaz que garante ser filho e um suposto ex-namorado.

 Deputados fazem esdrúxulos pedidos a Eduardo Bolsonaro.

 Vem aí o novo comercial do Banco do Brasil, estrelado por atores de 50 perfis diferentes. Quase todos vestem amarelo.

 Privatização dos Correios fica para 2020.

 Duas pencas de futebolistas complicados com a prisão do doleiro dos doleiros.

  Extinção de empresa gaúcha por publicidade advocatícia irregular e captação indevida de clientes

Bolsonaro veta integralmente projeto de lei que criava prazo de validade para liminares e cautelares no STF

 Juiz se dá por impedido de atuar em ação penal porque promotor de justiça é “defensor de bandidos”.

 Julgado do TST reconhece ao Magazine Luíza a contratação de empregados pelo regime intermitente.

 Indenização por espondiloartrose a trabalhador calceteiro.

 Operadoras de tevê por assinatura perdem 4 milhões de assinantes por ano.

• Quatro magistrados vão disputar a presidência do TRT-4, em 4 de outubro.

 O Atlas da Violência tem uma cidade gaúcha.