Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira ,12 de novembro de 2019.
https://espacovital.com.br/images/fechamento.jpg

Caixa Federal pede a decretação de falência da Odebrecht



 Adélio & Cia.

O novo procurador-geral da República Augusto Aras anunciou, em entrevista ao Estadão, que quer buscar a “verdade real” sobre o atentado a Jair Bolsonaro: “Ainda é tempo de a Polícia Federal e de o Ministério Público Federal, atuando em conjunto, buscarem a verdade real do atentado”. Ele avaliou “não ser crível pelo modus operandi em que agiu Adélio que o atentado à vida do atual presidente tenha sido um mero surto de quem quer que seja”.

Ele referiu novos aspectos que serão investigados: o uso de arma branca, a suspeita de co-partícipes na multidão, a tentativa de confundir as apurações com a entrada de pessoas com o mesmo nome na Câmara e o surgimento de advogados que não foram contratados por alguém conhecido.

• Falência da Odebrecht?

A Caixa Econômica Federal pediu ontem (3) a liquidação do conglomerado de construção Odebrecht, de acordo com um documento judicial referido pela Agência Reuters de Notícias. A Caixa também quer que o juiz permita aos credores nomear novos administradores para o conglomerado e suas subsidiárias em uma assembleia.

A Odebrecht só pediu recuperação judicial, em junho, após forte pressão feita pela Caixa. A Atvos – empresa de açúcar e álcool da Odebrecht – havia pedido recuperação judicial no mês anterior e o banco iniciou uma campanha para executar as garantias das dívidas do grupo. Os créditos da Caixa na Odebrecht supera, R$ 2 bilhões.

A Odebrecht pediu recuperação judicial em junho, envolvendo dívidas de cerca de R$ 51 bilhões. A Caixa tem sido um de seus credores mais duros, tendo precipitado a recuperação judicial do grupo.

• Supremas divergências

Sem consenso nos bastidores, o presidente do STF, Dias Toffoli, adiou a retomada do julgamento que vai definir o alcance da decisão sobre a ordem de apresentação de alegações finais, que pode anular condenações da Lava-Jato. Após a sessão de quarta-feira (2), alguns ministros começaram movimento para não comparecer à sessão que estava marcada para quinta (3) e assim evitar a fixação da tese em discussão.

Em síntese: o Supremo decidiu que réus delatados têm direito a se manifestar, na fase de alegações finais, depois dos réus delatores. Toffoli sugeriu três requisitos para a anulação de condenações proferidas que ferem o novo entendimento.

Mas não há maioria em torno da proposta.

 Dois inquéritos contra Silvio Santos

O Ministério Público do Trabalho (MPT) em São Paulo e a Promotoria de Justiça de Osasco (SP) instauraram ontem (3) inquéritos para investigar um concurso de ´miss infantil´ promovido no programa de Silvio Santos, do SBT. O evento foi televisionado no domingo 22 de setembro e motivou críticas nas redes sociais e a preocupação de especialistas. O Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo (USP) divulgou nota de repúdio.

No programa, meninas, que tinham 7 e 8 anos de idade, eram avaliadas por seus atributos físicos. Durante o concurso, as participantes se apresentaram com uma fantasia, depois vestindo maiô e, em seguida, com um traje de gala. A cada etapa, eram julgadas pela plateia, que escolhia a preferida por meio de voto eletrônico, e por três convidadas.

Em um dos momentos, Silvio Santos se dirigiu à plateia: “Agora, vocês do auditório, que estão com o aparelhinho (de votação), vão ver quem tem as pernas mais bonitas, o colo mais bonito, o rosto mais bonito e o conjunto mais bonito”.

Para a procuradora do MPT Ana Maria Vila Real, coordenadora nacional de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Coordinfância), casos como esse merecem a atenção da sociedade “porque as crianças podem estar sujeitas à erotização e sexualização precoces, a situações adultas, a desgastes emocionais, constrangimentos e exposições”.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor