Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), quinta-feira,
09 de abril de 2020.
https://espacovital.com.br/images/escreva_direito_2.jpg

Algumas discordâncias



Um dos erros mais frequentes nos textos que leio é o que envolve questões de concordância, tanto de gênero quanto de número, sem contar o equivocado uso da pessoa gramatical. Vejamos alguns casos concretos:

- São bens de consumo durável. O que é durável? Os bens ou o consumo? É claro que os bens é que são duráveis. Então: São bens de consumo duráveis.

- Essa garota vai fazer carreira rápida. Era intenção do autor informar que a menina se consagraria rapidamente, em pouco tempo, razão por que deveria utilizar advérbio, e não adjetivo: Essa garota vai fazer carreira rápido (rapidamente). Se a intenção fosse afirmar que a carreira dela não duraria, então, sim, o correto seria utilizar a forma adjetiva: Essa garota vai fazer carreira rápida. É quando se aplica uma regra que todos decoraram: O advérbio não varia..., mas poucos a aplicam, justamente por não identificarem o advérbio, que no caso assume forma igual à do adjetivo masculino.

- Elas estão só no sacrifício. Novamente se está envolvido com o uso de palavra que pode ser adjetivo e advérbio. Com o sentido de somente, é advérbio; na acepção de sozinho, é adjetivo. É possível que elas estejam somente no sacrifício, ou seja, afastadas dos bons momentos? É possível e até comum em alguns meios. Se for isso, a frase estará correta. Se, no entanto, a intenção for informar que elas estão sozinhas no sacrifício, e ninguém mais, terá que ser usada a forma adjetiva, aquela que flexiona. Assim: Elas estão sós (sozinhas) no sacrifício.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Charge do jornal A Crítica (Manaus).

Quarentena de 14 dias?

 

Quarentena de 14 dias?

“Enfim, ela já não é mais de 40 dias. Então, por que a terminologia não se adaptou às novas situações? Apesar de serem ciências, as línguas não são ciências exatas. Então a palavra é que se adapta à nova realidade”.

Arte de Camila Adamoli

A maior palavra da língua portuguesa

 

A maior palavra da língua portuguesa

“Dizia-se que a maior delas era inconstitucionalissimamente, que significava ´de modo absolutamente inconstitucional´. Mas a campeã, agora, se refere ao indivíduo portador de doença pulmonar causada pela inspiração de cinzas vulcânicas”.

Edição EV sobre foto ArchiExpo

O bar que não é bar

 

O bar que não é bar

“Bar Association é a denominação da Ordem dos Advogados nos Estados Unidos. Mas, o que o bar teria a ver com a entidade que congrega os profissionais do Direito? Consta que a palavra bar surgiu na Inglaterra nos idos de 1590”.