Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), terça-feira,
07 de abril de 2020.
https://espacovital.com.br/images/escreva_direito_2.jpg

Erros frequentes em notícias, petições, pareceres, sentenças e acórdãos



Charge de Renato Machado

Imagem da Matéria

Sigo apresentando casos de erros envolvendo questões de concordância, tanto de gênero quanto de número:

- Haja visto o entendimento nacional... A expressão correta é sempre haja vista, porque se formou a partir do substantivo vista, e não da forma verbal visto.

- A autoridade disse que poderá faltar alimentos. Vamos achar o sujeito? O que é que poderá faltar? Resposta: alimentos. Portanto, só falta aplicar a máxima da concordância: o verbo sempre concorda com seu sujeito. Assim: A autoridade disse que poderão faltar alimentos. Aliás, basta ficar atento à reclamação do Word: em caso de digitação errada, ele vai marcar.

- Fazem trinta anos / trinta graus. Quando se refere a tempo, não importa se cronológico ou meteorológico, o verbo fazer é impessoal, ou seja, não pode ir para o plural. Portanto, corrija-se: Faz trinta anos / trinta graus.

- É preciso que hajam mudanças profundas no País. Assim como fazer usado com relação ao tempo, o verbo haver utilizado com os sentidos de existir e ocorrer também é impessoal. Portanto: É preciso que haja mudanças profundas no País. Caso se opte pelo verbo ocorrer, este não é impessoal: É preciso que ocorram mudanças profundas no País.

- É para mim fazer? Vamos perguntar: Quem fará? Resposta: Eu. Portanto, corrijamos: É para eu fazer?

- Isto é para mim? E agora? Agora o sujeito do verbo é Isto, enquanto mim tem função de complemento. Em outras palavras, enquanto eu tem função de sujeito, mim será sempre complemento.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Charge do jornal A Crítica (Manaus).

Quarentena de 14 dias?

 

Quarentena de 14 dias?

“Enfim, ela já não é mais de 40 dias. Então, por que a terminologia não se adaptou às novas situações? Apesar de serem ciências, as línguas não são ciências exatas. Então a palavra é que se adapta à nova realidade”.

Arte de Camila Adamoli

A maior palavra da língua portuguesa

 

A maior palavra da língua portuguesa

“Dizia-se que a maior delas era inconstitucionalissimamente, que significava ´de modo absolutamente inconstitucional´. Mas a campeã, agora, se refere ao indivíduo portador de doença pulmonar causada pela inspiração de cinzas vulcânicas”.

Edição EV sobre foto ArchiExpo

O bar que não é bar

 

O bar que não é bar

“Bar Association é a denominação da Ordem dos Advogados nos Estados Unidos. Mas, o que o bar teria a ver com a entidade que congrega os profissionais do Direito? Consta que a palavra bar surgiu na Inglaterra nos idos de 1590”.