Ir para o conteúdo principal

Edição de quinta-feira , 27 de fevereiro de 2020.
https://espacovital.com.br/images/123ver.jpg

O futuro de Lula nos próximos dias



 Alvará de soltura

Com a decisão do STF que derrubou a prisão em segunda instância, o ex-presidente Lula deve ser autorizado a deixar a superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso desde abril de 2018. Para que ele passe a responder em liberdade às ações penais a que ainda responde, seus advogados devem primeiramente apresentar um pedido de soltura à Justiça Federal do Paraná, o que deve ocorrer nesta sexta-feira.

A decisão, no entanto, não tem prazo previsto por lei para ser proferida. Mas não deve demorar.

E mesmo que o ex-presidente deixe a prisão, ele não poderá – pela Lei da Ficha Limpa - se candidatar a cargos públicos. A menos que venha uma decisão suprema.

Atualização às 9h10 – O advogado Cristiano Zanin também já ingressou com habeas corpus no STJ. Tem o nº 544.812. O relator vinculado é o desembargador pernambucano (TJ-PE) Leopoldo de Arruda Raposo.

O despacho – do qual já foi cientificado o TRF-4, requisita o fornecimento de informações.

 O que pode acontecer

A defesa de Lula informou ontem à noite que protocolará um pedido para que ele seja solto imediatamente. A destinatária da petição será juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara de Execuções Penais (VEP) do Paraná.

Na prisão, Lula já disse em entrevistas que não gostaria de voltar a morar em São Bernardo do Campo (SP). Quando sair da prisão, o plano é que inicialmente ele participe de um ato em frente à PF de Curitiba. Depois, a expectativa da militância petista é de que ele retome sua atuação política, ainda que não concorra pessoalmente a cargos eletivos. Ele também não poderá ocupar cargos públicos.

A condenação dele em segunda instância no caso do tríplex o fazem ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa – que já o alijaram das eleições do ano passado.

  A suspeição

Para que Lula volte a ser elegível, o STF terá que julgar procedente um pedido da defesa do ex-presidente, que pretende a declaração de suspeição do ex-juiz Sergio Moro, que atuou nas ações penais em que ele já foi condenado.

Preveem-se novas filigranas jurídicas e votos longos.

 

 A eventual volta à prisão

Dificilmente ocorrerá. Lula só voltará à prisão, se o STF condená-lo no caso do tríplex, como já fez o STJ. Uma nova reclusão também pode ocorrer em caso de trânsito em julgado em outras ações penais nas quais ele réu - o mais adiantado desses processos (referente ao sítio de Atibaia) porém, pode voltar em breve à primeira instância.

O ex-presidente também pode - em tese - ser alvo de mandados de prisão preventiva. Mas estes dependeriam de razões específicas para serem expedidos, como risco às investigações ou à ordem pública.

As demais ações em que Lula já é réu envolvem: acusações de recebimento de propina da Odebrecht; suposto favorecimento relacionado ao Instituto Lula; tráfico de influência em contratos do BNDES; irregularidades na compra de caças para a Força Aérea Brasileira.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação, clicando aqui.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Royalty Free – Google Imagens

Uma bilionária ação de brasileiros na Justiça da Alemanha

 

Uma bilionária ação de brasileiros na Justiça da Alemanha

 São 1.123 pessoas atingidas pela tragédia ambiental e o Município de Brumadinho (MG) buscando na Justiça de Munich (Alemanha) indenização de R$ 5,4 bilhões.

• A ré é a empresa de consultoria Tüv Süd que, um ano antes do desastre, havia atestado a segurança da barragem.

 Previsão é de que a ação esteja finalizada em três anos: magistrados trabalham aos sábados e tem um só período (35 dias) anual de férias; não há recesso, nem penduricalhos.

Arte EV sobre caricatura de Edra / Charge Online

A forçada e interesseira resposta do Tribunal de Contas sobre a farra financeira

 

A forçada e interesseira resposta do Tribunal de Contas sobre a farra financeira

  Um jabuti (i) legal introduzido em 1990: "Para efeito de benefício de licença-prêmio, será contado como serviço prestado ao Estado o período de exercício do mandato eletivo público federal, estadual, distrital e municipal".

  A cidadania chocada com as explicações de Estilac Xavier.

 A reação dos deputados Giuseppe Riego e Fabio Ostermann vai prosperar?

Divulgação Village Mall

Indenização vultosa por acusação indevida de furto de casaco em loja de grife

 

Indenização vultosa por acusação indevida de furto de casaco em loja de grife

 Cinco anos e meio depois de rumoroso acontecimento, a condenação da Gucci a pagar R$ 365 mil a mãe e filha.

 Quem pode ajudar a Cruz Vermelha a escapar do leilão de sua sede em Porto Alegre?

 Mais um caso de TempLo é dinheiro.

 Ingratidão (ex) conjugal: mulher que caluniou e destratou o ex-marido perde bens que lhe haviam sido doados.

 Pense bem antes de aceitar o seguro (casado) de garantia estendida de eletrodomésticos.

Arte de Camila Adamoli sobre foto Correio da Amazônia

Uma ação regressiva contra ex-ministro do governo FHC que ofendeu juiz

 

Uma ação regressiva contra ex-ministro do governo FHC que ofendeu juiz

• Caso judicial que começou em 1999 garantiu indenização de R$ 501 mil para magistrado federal. Para ressarcir-se do que está tendo que pagar, a União voltou-se contra o ofensor. E a conta de regresso está beirando R$ 1 milhão.

• Por dívidas, vai a leilão o prédio da Cruz Vermelha Brasileira, em Porto Alegre.

• Previsão de encrencas à vista para grandes escritórios de advocacia.

• A propina que teria chegado a dois ministros do STJ e a três do TCU.

• O imposto sobre as grandes fortunas entra na pauta da Câmara Federal. Será que vai?...

Charge de Gerson Kauer

Sentença em mandado de segurança corrige erro grosseiro no Exame de Ordem

 

Sentença em mandado de segurança corrige erro grosseiro no Exame de Ordem

• Bacharel porto-alegrense obtém mais 0,65 ponto o que eleva sua nota para 6,1 e lhe dá o direito de inscrever-se como advogado na OAB-RS.

 Projeto de lei propõe que agressores de mulheres, que cumprem medidas restritivas, passem a usar tornozeleiras eletrônicas.

• O dinheirão futebolístico: Grêmio pagará R$ 10 milhões ao Clube Atlético Diadema.

 Deputado propõe o fim da meta-entrada para estudantes e idosos.

Arte de Camila Adamoli sobre foto (Visual Hunt) de Fifty Shades of Grey

A submissão de uma mulher a um advogado: o que o caso tem a ver com “50 Tons de Cinza”

 

A submissão de uma mulher a um advogado: o que o caso tem a ver com “50 Tons de Cinza”

 No livro de sucesso mundial, lançado nos EUA em 2011,uma estudante de jornalismo recebe uma proposta que muda a sua vida.

 A fiança não é eterna: a cláusula que impede a exoneração não tem eficácia após a prorrogação do contrato. A decisão é do STJ, já com trânsito em julgado.

 Cartolagem perversa: o Flamengo não acerta a indenização com as famílias de quatro jovens que morreram queimados. E o presidente do clube anuncia uma capela de São Judas Tadeu, no centro de treinamentos, “como um espaço dedicado aos garotos mortos”.

 O Ministério da Justiça vai leiloar 150 imóveis que pertenciam a traficantes e reverteram para a União por decisões judiciais. No rol, um apartamento de luxo em Itapema (SC).

 Para elaborar e fiscalizar a folha de pagamentos dos servidores federais, a União tem 15.500 servidores.