Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), terça-feira, 7 de julho de 2020.

Oposição vence por 76 x 56 as eleições para o TJRS



Eduardo Nichele/TJRS

Imagem da Matéria

A partir da esquerda, Wiedemann, Liselena, Voltaire, Ícaro e Vanderlei Teresinha

A oposição venceu ontem (2) as eleições para os cargos diretivos do TJRS (biênio a contar de 3 de fevereiro de 2020). A nominata dos desembargadores é a seguinte:

Presidente - Voltaire de Lima Moraes;

1ª Vice-Presidente - Liselena Schifino Robles Ribeiro;
2º Vice-Presidente - Ícaro Carvalho de Bem Osório;
3º Vice-Presidente - Ney Wiedemann Neto;

Corregedora-geral - Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak.

Foram 76 votos (57%) a favor do desembargador Voltaire, e 56 (43%) para desembargadora Denise Oliveira Cezar, também candidata (situação) à Presidência. Um voto foi em branco, totalizando 133. Houve cinco ausências. 

Voltaire (oriundo do MP-RS) é o 19º na antiguidade da corte estadual; Liselena (magistrada de carreira) é a 25ª. Eles já tinham integrado administrações anteriores. Voltaire foi 2º vice-presidente no biênio 2010/2012. No mesmo período, Liselena foi 3ª vice-presidente da corte, além de ter sido a primeira mulher a integrar a administração do TJRS, na época liderada pelo desembargador Leo Lima.

Com a proclamação do resultado da eleição para a presidência, os demais integrantes da chapa de oposição foram eleitos por aclamação. A posse será no dia 3 de fevereiro do próximo ano.

Futura composição do Órgão Especial

Após a eleição da nova administração do TJRS, os desembargadores escolheram os magistrados que formarão a parte eleita da composição do Órgão Especial, composto por 25 desembargadores.

Os eleitos foram:

 Magistrados de carreira - Iris Helena Medeiros Nogueira, Eduardo Uhlein, Tasso Caubi Soares Delabary, Marco Aurélio Heinz e Guinther Spode.

 Membro oriundo do Ministério Público - João Batista Marques Tovo.

• Membros oriundos da OAB - Antônio Maria Rodrigues de Freitas Iserhard e Lizete Andreis Sebben.

Os 17 demais membros têm assento no Órgão Especial por ordem de antiguidade prevalente. Leia a nominata no saite do TJRS, clicando aqui.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas

Luiz Fux afirma que há uma “sanha de protagonismo judicial”

O ministro avaliou que isso prejudica o STF. Futuro presidente da Corte (assume em setembro), ele complementou que “no Estado Democrático de Direito a instância hegemônica, que tem que resolver os problemas, é o Poder Legislativo”.

Foto: Ascom MP/AP

Desembargador é denunciado por corrupção e lavagem de dinheiro

 

Desembargador é denunciado por corrupção e lavagem de dinheiro

MPF acusa o magistrado - do TJ do Amapá - Manoel de Jesus Ferreira Brito (foto), dois servidores do MP estadual e um empresário. Defesa do desembargador é feita por seu filho, presidente da Seccional da OAB amapaense: “Escolheram o pior momento social para fazer política; poderiam estar cuidando da saúde do povo”.