Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre, 20.2.2020.
Próxima edição na quinta-feira 27

Lá vão eles, e voltam também...



Charge de Bruno Galvão – chargesbruno.blogspot.com

Imagem da Matéria

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, é o recordista absoluto de uso dos jatos da Força Aérea Brasileira (FAB), este ano, no total de 229 viagens e inacreditáveis 2.131 passageiros transportados – uma média de 9,3 pessoas a cada vem... e a cada vai.

Todos viajando por nossa nossa conta, claro.

Mas Maia não é o único a aproveitar a regalia. O uso dos aviões da FAB é restrito ao vice-presidente da República, ministros de Estado e aos presidentes do Supremo, da Câmara e do Senado. Claro o Airbus 319 Presidencial é de uso exclusivo do Presidente da República e sua comitiva mais próxima.

A informação é do jornalista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Os presidentes Dias Toffoli (STF) e Davi Alcolumbre (Senado) também aproveitam, mas os números de Maia fazem o uso deles parecer irrisório.

Até o dia 3 de dezembro – últimos dados oficialmente disponíveis - Dias Toffoli já havia realizado 87 viagens “a serviço” em jatinhos da FAB, na companhia de um total de 1.091 passageiros.

Alcolumbre, por sua vez, fez 43 viagens, levando 743 pessoas com ele, a partir de 1º de fevereiro. Incluindo um passeio nos EUA em plena Black Friday.

Foram, no total, pelo menos 359 viagens pra lá e pra cá, sem tarifas aéreas, sem taxa de embarque, sem atrasos, sem conexões. Como os custos são sigilosos por envolverem aeronaves militares, os políticos deitam e rolam, sem prestar contas dos gastos.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação, clicando aqui.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

STF define a possibilidade de pena da suspensão da CNH

O Plenário da Corte estabeleceu tese unânime: “É constitucional a imposição da pena de suspensão de habilitação para dirigir veículo automotor ao motorista profissional condenado por homicídio culposo no trânsito”.