Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre, 20.2.2020.
Próxima edição na quinta-feira 27
https://espacovital.com.br/images/123ver.jpg

A submissão de uma mulher a um advogado: o que o caso tem a ver com “50 Tons de Cinza”



Arte de Camila Adamoli sobre foto (Visual Hunt) de Fifty Shades of Grey

Imagem da Matéria

 

 O pornô das mamães”

O Romance Forense publicado no Espaço Vital de hoje - sobre um caso judicial de Cuiabá (MT) – traz à evocação “Fifty Shades of Grey” (obra: Cinquenta Tons de Cinza, também traduzida em alguns países como “As Cinquenta Sombras de Grey”). Foi um erótico ´bestseller´ da autora inglesa Erika Leonard James, lançado em 2011.

Era o primeiro livro de uma trilogia que chegou a ser tratada como o "pornô das mamães": vendeu mais de dez milhões de exemplares nas seis primeiras semanas. O título fez referência a um trocadilho com o nome do mestre da dominação descrito no livro. Era o “senhor Christian", de sobrenome "Grey" (traduzido do inglês, "Cinza").

O segundo e o terceiro volumes da trilogia foram intitulados “Fifty Shades Darker” e “Fifty Shades Freed".

A trama desenrola-se em Seattle (EUA). Em meio ao luxo, a jovem “Anastasia” – estudante de jornalismo - descobre, por meio de “Christian Grey”, o mundo do sadomasoquismo, com ricos detalhes de bondage, sadismo e masoquismo. Publicado de maneira independente, logo se mostrou um grande sucesso, ganhando grande disputa pelas editoras.

“Anastasia” era atrapalhada por natureza, desastrada e uma pessoa comum aos próprios olhos. Teve uma vida quase nula no quesito relacionamentos. Tinha uma grande amiga, “Kate” que estava se formando em jornalismo, e no dia de uma grande entrevista, adoeceu.

“Anastasia”, apesar de relutante, decidiu ir em lugar de “Kate” para ajudá-la. Após a entrevista, “Ana” (que era seu apelido) se envolveu com o entrevistado – o empresário “Christian Grey” -, mas ao se aprofundar nesse relacionamento, ao invés de receber ”corações e flores” como queria, teve uma ”proposta” que mudou toda sua vida.

“Fifty Shades of Grey” foi uma obra mal aceita na comunidade BDSM por – alegadamente - tratar o assunto de dominação e submissão com imprecisão. Os críticos afirmaram que o relacionamento abordado na obra é abusivo e não condiz com a realidade de um relacionamento BDSM na vida real, que deve ser “sempre centrado em confiança e respeito”.

O relacionamento de “Christian” e “Anastasia” não seguiu os princípios éticos básicos do BDSM , apontados como “seguros e consensuais”, em que – segundo praticantes – “há maneiras saudáveis e éticas de combinar consensualmente sexo, prazer e dor” – segundo a imprensa dos EUA na época.

Outro ponto criticado nos registros jornalísticos da época foi a personalidade de “Christian”. Os especialistas em BDSM caracterizam ele como “frio, controlador e manipulador, que é o inverso do que uma pessoa dominante deve ser num relacionamento de dominação e submissão”.

Há controvérsias – inclusive em relação a determinados fatos que poderiam ter acontecido em vidas reais.

 A fiança não é perpétua

A cláusula que impede o fiador de se exonerar não tem eficácia após a prorrogação do contrato de fiança, não sendo admissível a pretensão de vinculação dos fiadores por prazo indeterminado. Nesta linha, transitou em julgado a decisão do STJ que proveu recurso especial em ação, de um casal fiador, contra o Banco do Brasil.

O caso é paulista e o provimento do recurso especial extinguiu a fiança firmada em contrato de abertura de crédito de capital de giro.

Segundo o julgado superior, “ainda que seja a válida a cláusula contratual que estabelece a prorrogação automática da fiança juntamente com a do contrato principal, no período de prorrogação contratual o fiador pode pedir a sua exoneração mediante a notificação do credor, mesmo quando houver cláusula de renúncia ao direito à exoneração, devendo fazê-lo, no entanto, antes do início da inadimplência e de ser cobrado pelo débito afiançado”. (REsp nº 1673383).

 Cartolagem perversa

No próximo sábado (8) completa um ano da tragédia que matou dez jovens e feriu três, no Ninho do Urubu. O Flamengo que – no mesmo 2019 – foi campeão carioca, brasileiro, da Libertadores e vice mundial ainda não fechou acordo de indenização com quatro das dez famílias das vítimas.

Por enquanto, limita-se a cumprir decisão judicial que ordena o pagamento mensal de R$ 10 mil a cada família. O presidente Rodolfo Landim cunhou uma pérola a título de pretensa reparação: “O Flamengo prepara uma capela de São Judas Tadeu, no centro de treinamentos, como um espaço dedicado aos garotos mortos no incêndio”.

O cartola deve estar pensando em ressurreição.

 Antes que vire pó

O Ministério da Justiça inicia os procedimentos para leiloar, ainda no primeiro semestre, 150 imóveis que pertenciam a traficantes e reverteram para a União por decisões judiciais. No rol, bens do maior traficante de drogas do Brasil, Luiz Carlos da Rocha (o “Cabeça Branca”). São duas fazendas no Mato Grosso avaliadas em R$ 10 milhões e dois apartamentos de luxo em Santa Catarina; um deles fica em Itapema no mesmo condomínio em que Neymar possui um imóvel, onde as unidades valem de R$ 2,5 milhões a R$ 4 milhões.

Há ainda quatro apartamentos de Fernandinho Beira-Mar: um em Guarapari (ES) e três na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro.

 

 A folha absurda

Inflada nos governos Lula e Dilma – e intocada nos dois anos e meio de Temer – a equipe de funcionários públicos que cuida

(?) e elabora as folhas salariais do governo federal é um gigantesco exército de 15.500 pessoas. Ainda não se leu nenhuma notícia de que o governo Bolsonaro vá enxugar a curto prazo, esse contingente humano capaz de formar 1.409 “equipes de futebol”.

Por ora resta lamentar que essa folha absurda continue custando anualmente, R$ 1,6 bilhão. A média salarial mensal, per capita, é de R$ 8.602.

O número pode ser bonito para quem recebe, mas – multiplicado por 15.500 - dói no bolso do contribuinte.

Leia nesta mesma edição do Espaço Vital

O Dominador e A Submissa


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação, clicando aqui.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Arte EV sobre caricatura de Edra / Charge Online

A forçada e interesseira resposta do Tribunal de Contas sobre a farra financeira

 

A forçada e interesseira resposta do Tribunal de Contas sobre a farra financeira

  Um jabuti (i) legal introduzido em 1990: "Para efeito de benefício de licença-prêmio, será contado como serviço prestado ao Estado o período de exercício do mandato eletivo público federal, estadual, distrital e municipal".

  A cidadania chocada com as explicações de Estilac Xavier.

 A reação dos deputados Giuseppe Riego e Fabio Ostermann vai prosperar?

Divulgação Village Mall

Indenização vultosa por acusação indevida de furto de casaco em loja de grife

 

Indenização vultosa por acusação indevida de furto de casaco em loja de grife

 Cinco anos e meio depois de rumoroso acontecimento, a condenação da Gucci a pagar R$ 365 mil a mãe e filha.

 Quem pode ajudar a Cruz Vermelha a escapar do leilão de sua sede em Porto Alegre?

 Mais um caso de TempLo é dinheiro.

 Ingratidão (ex) conjugal: mulher que caluniou e destratou o ex-marido perde bens que lhe haviam sido doados.

 Pense bem antes de aceitar o seguro (casado) de garantia estendida de eletrodomésticos.

Arte de Camila Adamoli sobre foto Correio da Amazônia

Uma ação regressiva contra ex-ministro do governo FHC que ofendeu juiz

 

Uma ação regressiva contra ex-ministro do governo FHC que ofendeu juiz

• Caso judicial que começou em 1999 garantiu indenização de R$ 501 mil para magistrado federal. Para ressarcir-se do que está tendo que pagar, a União voltou-se contra o ofensor. E a conta de regresso está beirando R$ 1 milhão.

• Por dívidas, vai a leilão o prédio da Cruz Vermelha Brasileira, em Porto Alegre.

• Previsão de encrencas à vista para grandes escritórios de advocacia.

• A propina que teria chegado a dois ministros do STJ e a três do TCU.

• O imposto sobre as grandes fortunas entra na pauta da Câmara Federal. Será que vai?...

Charge de Gerson Kauer

Sentença em mandado de segurança corrige erro grosseiro no Exame de Ordem

 

Sentença em mandado de segurança corrige erro grosseiro no Exame de Ordem

• Bacharel porto-alegrense obtém mais 0,65 ponto o que eleva sua nota para 6,1 e lhe dá o direito de inscrever-se como advogado na OAB-RS.

 Projeto de lei propõe que agressores de mulheres, que cumprem medidas restritivas, passem a usar tornozeleiras eletrônicas.

• O dinheirão futebolístico: Grêmio pagará R$ 10 milhões ao Clube Atlético Diadema.

 Deputado propõe o fim da meta-entrada para estudantes e idosos.

Charge de Gerson Kauer

Salário inicial de R$ 14 mil para dois advogados que serão concursados pelo TJRS

 

Salário inicial de R$ 14 mil para dois advogados que serão concursados pelo TJRS

· Conheça a íntegra do projeto de lei que deverá ser aprovado pelo Órgão Especial em fevereiro.

· O crescimento do universo advocatício no País: 1 advogado para cada 190 habitantes.

· Os números recentíssimos de ontem: a) Advogados no RS: 43.245 mulheres e 42.585 homens; b) Advogados no Brasil: 592.378 homens e 581.665 mulheres; c) População brasileira projetada pelo IBGE: 210;973.028.

Arte de Camila Adamoli sobre fotos de NYC e Camera Press

Ordem  gaúcha envia R$ 8,5 milhões anuais para o Conselho Federal da OAB

 

Ordem gaúcha envia R$ 8,5 milhões anuais para o Conselho Federal da OAB

•  O órgão nacional arrecadou mais de R$ 103 milhões em 2018.

•  Nos nove primeiros meses deste ano já contabilizou R$ 77,5 milhões.

•  O valor da anuidade paga por todo advogado varia de R$ 800 a R$ 1.145,00. As de menor valor são nas seccionais do Distrito Federal, Bahia, Ceará e Paraíba. As três mais caras são as de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.