Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS),sexta-feira, 29 de maio de 2020.
https://espacovital.com.br/images/fechamento.jpg

Consulados dos EUA cancelam entrevistas para visto



 Entrevistas suspensas

A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil emitiu uma nota, ontem (16), que informa que os consulados estadunidenses no Brasil cancelarão as entrevistas rotineiras de visto de imigrante e não imigrante. O texto informa: "Retomaremos os serviços de visto o mais rápido possível, mas não podemos fornecer uma data específica até o momento."

O órgão também informa que a taxa de solicitação de visto (MRV) é válida por um ano a partir da data de seu pagamento e poderá ser usada para um pedido de visto no país em que foi adquirida durante esse período.

Assuntos urgentes poderão ser esclarecidos por meio de orientações no saite oficial do governo estadunidense para solicitações de visto.

• Futebol viral

O leitor sabe quantas partidas de futebol são jogadas por ano no Brasil? Neste 2020, apenas nas 21 competições organizadas pela CBF, serão 2.636 jogos. Uma média de sete por dia. Não entram nessa conta os campeonatos e copas estaduais.

Como o coronavírus já entrou em campo, nos próximos meses podem faltar datas para tanto futebol.

 Exame de Ordem adiado

A OAB nacional adiou, provisoriamente, para o dia 31 de maio a aplicação da prova prático-profissional, a segunda fase, do 31º Exame de Ordem Unificado.

A aplicação seria no dia 5 de abril, mas diante das recomendações emitidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e considerando a caracterização do coronavírus (Covid-19) como uma pandemia, a OAB entende que “o adiamento é necessário para auxiliar na diminuição da propagação do vírus, bem como garantir a proteção da saúde de todos os inscritos na prova”.

Outras providências a serem adotadas e demais informações referentes ao novo cronograma serão divulgadas posteriormente pela Coordenação Nacional do Exame de Ordem Unificado.

 Obra ficcional

A juíza Ledir Dias de Araujo, da 13ª Vara Cível do Foro Central do Rio de Janeiro, decidiu censurar o livro "Diário da Cadeia - com trechos da obra inédita Impeachment", de autoria do escritor paulistano Ricardo Lísias. Detalhe: é que o autor usa o pseudônimo “Eduardo Cunha”.

Além de determinar o recolhimento dos exemplares do livro, a magistrada determinou que a Editora Record e o autor paguem R$ 30 mil a título de reparação por danos morais.

Em prisão preventiva desde 2016, Cunha é acusado dos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Na ação acolhida judicialmente, o ex-deputado sustentou que o livro “é uma estratégia comercial ardil e inescrupulosa dos réus, através da qual, aproveitando-se da expectativa pública de um livro que Eduardo Cunha noticiou estar produzindo sobre o impeachment de Dilma Rousseff”. Não há trânsito em julgado. (Proc. nº 0063612-11.2017.8.19.0001).


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

A CEF executa a OAS por dívida de R$ 44 milhões relativa à Arena do Grêmio

• O embrulho terá um componente extra: a empreiteira ao receber o financiamento deu em garantia a praça de esportes, o que estava vedado no contrato firmado com o clube gaúcho.

• STF arquiva notícia-crime formulada por seis partidos contra Bolsonaro.

• Juizado do Torcedor fulmina ação que pretendia interferência no V A R.

• Inconstitucionalidade declarada pelo STF de leis gaúchas sobre os depósitos judiciais.

Revogada liminar que soltaria todos os presos idosos no Rio

• Decisão agora cassada tinha sido proferida por desembargador plantonista do TJ-RJ.

• STF reconhece direito de Estados sobre política de isolamento

• Negado pedido do MPF para Bolsonaro defendesse o isolamento no Twitter