Ir para o conteúdo principal

Edição Extra, interrompendo, em 11.1.2020, as férias da Equipe Espaço Vital
https://espacovital.com.br/images/romance_forense.jpg

Casamento: 72 mais 41 é igual a 113



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Aos 72 anos de idade, o Doutor Juvenal, aposentado operador do Direito, boa poupança e um contracheque mensal recheado de penduricalhos de incorporações, viúvo, se casa com Lúcia Margarida, advogada de 41. Esta, em consideração ao marido da “melhor idade”, já tinha definido que rotineiramente eles deveriam dormir em quartos separados.

Janeiro de 2020, aí pelas 11 da noite, terminada a festa do casamento realizada no salão de festas de um clube praiano, o casal ruma para o seu apartamento à beira-mar. Cada um em seu quarto.

Margarida se prepara para deitar, quando ouve batidas na porta. Ao abrir, ela se depara com Juvenal, pijama curto de cetim roxo, pronto para a ação. Tudo corre bem, alguns minutos depois o marido despede-se respeitosamente e se retira para a peça ao lado.

Passam duas horas, Margarida ouve novas batidas na porta. É Juvenal pronto para mais um embate de Eros. Ela se surpreende, tudo acontece nos conformes, terminada a relação o experiente homem beija carinhoso a novel esposa, e faz o curto caminho de volta.

Seis e meia da manhã, o sol já espia firme no leste do litoral gaúcho. Eis que Margarida - após insuficientes três horas de sono - escuta de novo crescentes batidas na porta. É Juvenal outra vez, com aspecto vigoroso e renovado, prontíssimo para mais uma ação.

A novel esposa cumprimenta o cônjuge: 

- Estou impressionada que, com tua idade, possas repetir a relação com esta frequência. Já estive com enérgicos homens quarentões e eles se contentavam apenas com uma vez. Tu, excelentíssimo marido Juvenal, és um grande amante!

Feições de surpresa, ele pergunta:

- Eu já estive aqui antes?

Entusiasmada (ou surpreendida?), horas depois Margarida, via WhatsApp, conta a tríplice proeza a uma amiga publicitária que estivera no jantar do casamento. A confidente liga o notebook, pega algumas folhas de papel e produz uma homenagem criativa, que no entardecer é levada ao apartamento de Juvenal e Margarida, festejando em tópicos: “72 mais 41 é igual a 113. Bingo! Alzheimer é melhor do que Viagra!”.

Transitou em julgado no juizado da vida.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Ilustração de Gerson Kauer

Imprevistos, intimidades e extravagâncias

 

Imprevistos, intimidades e extravagâncias

O casal havia se separado e, depois disso, o ex-marido teria ameaçado a esposa, o que os leva ao fórum para a resolução da pendenga. De repente surge sobre a mesa da sala de audiências. De repente, surge na cena um sugestivo artefato erótico de silicone. É o maranhão...

Ilustração de Gerson Kauer

Jogo de palavras

 

Jogo de palavras

O sucesso do famoso advogado Doutor Oidivo, que muito agradou aos integrantes da câmara julgadora do Tribunal de Justiça. Mas, até hoje, seu abonado cliente está em dúvidas se venceu a causa, ou se perdeu. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Ilustração de Gerson Kauer

O Benedito que não existia

 

O Benedito que não existia

Sabe onde o diabo perdeu as botas? Pois é... Benedito nasceu ali pertinho. O pai, mal conheceu. Da mãe, tinha lembrança nenhuma. Não foi registrado, também não foi batizado e nunca estudou em escola. Mas tinha o permanente sorriso de um dente só. Como sanfoneiro, alegrava as noites escuras e serenas do longínquo distrito onde morava.

Ilustração de Gerson Kauer

“Faz-quase-tudo”

 

“Faz-quase-tudo”

Nas duas empresas coligadas - uma produtora de vídeo & uma corretora de seguros - a secretária era obrigada a assistir e palpitar sobre cenas previamente gravadas em motéis e montagens de vídeos pornôs. “Era um abuso, doutor!” - desabafou a trabalhadora, em seu depoimento na audiência da ação trabalhista.

Imagens: Freepik - Montagem: Gerson Kauer

Confusões no gravador

 

Confusões no gravador

O estupro de Mariana Ferrer - que virou celeuma pelos atropelos verbais durante a audiência em Florianópolis  - trouxe à baila um anterior acontecimento envolvendo outro jovem magistrado. Este - recém concursado e chegado na comarca interiorana - deparou-se com a ação penal de um suposto estupro. Envolvia o filho de rico empresário da cidade e uma linda modelo. Aproveite para ver e ouvir “Anos Dourados”, versos de Jobim, na voz de Gal Costa.