Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), terça-feira, 22 de setembro de 2020.
https://espacovital.com.br/images/201811081626490.jpg

O futuro do Internacional



Charge: Julius - Edição: Equipe EV

Imagem da Matéria

Normalmente o futebol apresenta oscilações pois os times são sensíveis a acontecimentos geralmente imprevisíveis.

A anormalidade gera efeitos agudos.

O treinador do Internacional, um profissional com uma boa performance nos clubes em que atuou, literalmente foi atropelado pelo Covid-19. O elenco foi submetido a restrições de treinamento e de orientação tática por um largo período. A diferença com os demais está no fato de que o nosso treinador estava iniciando um trabalho.

Um treinador me revelou que estudos realizados apontam que os jogadores brasileiros têm, em média, oito minutos de efetiva concentração durante a preleção realizada antes dos jogos. E em outra oportunidade o Fernandão comentou que passava manhãs em aulas teóricas sobre futebol. Grande diferença de perfis.

Os efeitos da pandemia certamente afetaram também este aspecto.

Na partida contra o Fluminense o nosso colorado voltou a jogar muito mal: perdemos e salvamos o Odair.

A zaga do Inter deixa muito a desejar, sendo flagrante a falta que faz o Moledo - além de um melhor treinamento defensivo.

A nossa forma de jogar é feia, truncada e sem efetivas ameaças ao adversário. No segundo tempo pioramos ainda mais, o que aponta também para uma provável insuficiência física dos atletas.                        

Aproxima-se o processo sucessório no Internacional e a atual direção tem as últimas oportunidades de ganhar um título. Mesmo assim, consideradas as etapas do processo, a primeira envolvendo o Conselho Deliberativo, há concretas possibilidades de continuidade diretiva pelo mesmo grupo político dominante há anos. As pequenas variações possíveis, importam até mesmo na apresentação do atual vice de futebol como candidato. Ele que, segundo seu histórico, ainda não reúne a experiência desejável.

Sempre defendi uma ruptura de modelo, pois não é eficiente permanecer preso a um mesmo pelo fato de que em determinado momento ele deu certo. Assim como na vida, tudo muda, tudo se modifica, sendo imprescindível renovar para o enfrentamento das mudanças.

Também chama a atenção que as hegemonias políticas no colorado são capazes de gerar muito mais prejuízos (de toda ordem), do que benefícios. Para resumir a força numérica do grupo majoritário no Conselho Deliberativo, basta dizer que os dois candidatos a disputarem os votos dos sócios podem ser por eles indicados.

Como ninguém chegou no Conselho ou na Diretoria por decreto, mas sim pelo voto do sócio, é preciso refletir muito acerca de como queremos o Internacional logo ali adiante.

Sem Guerrero

O Internacional perde um dos seus destaques para a temporada de 2020. Paolo Guerrero, sempre esperança de gols, sofreu uma importante lesão no joelho o que o afasta dos gramados.

Um grande obstáculo para as nossas pretensões. Diante de tantos infortúnios, sonhemos com a possibilidade da revelação de algum guerreiro da base.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Imagem EV propositalmente invertida.

O Gre-Nal dos desesperados

 

O Gre-Nal dos desesperados

“A água está batendo no nariz dos dois técnicos. A direção, o treinador e os jogadores do Inter porque não têm o direito de não tentar  ganhar. E o treinador do rival porque insiste em não reconhecer a realidade de que o seu time não é mais o que foi”.

Imagens: Freepik - Montagem: Gerson Kauer

Do Supremo à Justiça Desportiva

 

Do Supremo à Justiça Desportiva

O caso do advogado que já trabalhou para o Inter e liberou D´Alessandro (que estava suspenso por dois jogos) para que disputasse o Gre-Nal. “O questionado diz com o apontado necessário impedimento ou suspeição do julgador quando a matéria possuir ligação com o clube do seu coração”.