Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre (RS), terça-feira, 20 de outubro de 2020.
https://espacovital.com.br/images/sala_audiencias.jpg

As divindades



Imagem: Freepik - Edição EV

Imagem da Matéria

O fato é de alguns anos atrás, por ocasião de uma palestra para magistrados trabalhistas, em Caxias do Sul, proferida por notório psiquiatra.  

“Aqui comparece um representante da segunda divindade em importância, a dos médicos, perante os representantes da primeira divindade, a dos juízes. Eu não seria corajoso o suficiente para dizer inversamente”.

         Foi um bom papo, inclusive porque abordou que todos nós desempenhamos papéis que se esgotam no exercício da atividade. Alertou que o problema existe quando imaginamos que somos juízes permanentemente, incidindo nas demais relações. Uma abordagem inteligente e cautelosa, bem ajustada para não parecer ofensa ou desrespeito.

         Os presentes receberam muito bem a iniciativa e o conteúdo, com certeza porque a interlocução implicava um profissional experiente e maduro.

         Entre risos e brincadeiras, evoluiu o Dr. Nélio Tombini para uma síntese dos sintomas mais aparentes das mais comuns doenças mentais, para não dizer da alma.  Assim, passou a desfiar o rosário descrevendo características da personalidade paranoide, depressiva, maníaca, etc. encerrando com a abordagem da psicopatia e da esquizofrenia.

Ele ilustrava com exemplos dos comportamentos e dos riscos dos distúrbios.

         Um dos presentes, um juiz  que iniciava na carreira da magistratura, pediu a palavra: “Doutor Nélio, estou preocupado pois me enquadrei em todas as condições que foram objeto da explanação...”

         Uma gargalhada geral dos participantes e as tranquilizadoras palavras do psiquiatra: “Fique tranquilo, pois na verdade todos nós temos um pouco de tudo - é aquilo, de médico e de louco todos temos um pouco -, o problema surge quando desenvolvemos alguma das doenças de forma a nos atrapalhar.”

         O jovem juiz tranquilizou- se e seguiu na sua atividade.

         Na mesma oportunidade o médico enfatizou que, de um modo geral, as atividades que envolvem o poder muitas vezes atraem pessoas

         Sempre será hora de lançarmos nossas orações.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Imagem Visual Hunt meramente ilustrativa

O juiz chamado à colação

 

O juiz chamado à colação

Na ação de separação conjugal, realiza-se a audiência de tentativa de reconciliação do casal. O juiz pondera acerca da importância da família para a formação dos filhos. Com a face vermelha e trêmula, a mulher não esconde sua inconformidade: “Este homem é um tarado”.

Imagem: Freepik - Edição EV

O talk show do juiz

 

O talk show do juiz

O magistrado cumpria obstinadamente os horários previstos para as audiências pautadas. Mas gostava de adentrar em intimidades perigosas das partes e dos advogados, promovendo enquetes e até colhendo opiniões sobre adultérios.