Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre, sexta-feira, 18 de junho de 2021.
(Próxima edição: terça-feira, 22).
https://espacovital.com.br/images/on_off_3.jpg

Preciso me preocupar com a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados?



Imagem: vexia.com

Imagem da Matéria

Na última sexta-feira (18), depois de muita celeuma legislativa, temos finalmente a LGPD em vigor, embora as multas administrativas previstas na lei sejam aplicáveis somente após agosto de 2021. Detalhe: para alguns, essa questão das multas seria... mais uma lei sem aplicação prática.

Para outros, a lei pode não ser executável, seja por fiscalização, seja porque podem defender a sua empresa ou seus clientes com teses jurídicas.

Afirmo, para todos e categoricamente: não é motivo de preocupação, mas sim de adaptação!

Realmente as multas administrativas somente existirão a partir de agosto de 2021, entretanto, desde agora - com base nos princípios e conceitos da lei - já podem ser aplicadas multas e sanções baseadas em outras legislações que vão desde a Constituição Federal (sim ela já previa sobre privacidade desde 1988!), o Código de Defesa do Consumidor, o Marco Civil da Internet, o Código Civil e até leis penais.

Para quem imagina que por falta de fiscalização teremos um esvaziar da lei, devemos perceber que há ações do Ministério Público Federal contra empresas de telefonia e outras, exigindo inúmeras explicações baseadas na LGPD desde 2019 (quando sequer tinha vigência) e já aplicando regras de ações civis públicas e sanções. Agora, temos vigência. Agora é pra valer!

Lembrem-se que a pior sanção que a lei prevê não é pecuniária. É não poder tratar mais de dados de clientes! Como você trabalharia sem ter dados?

Outrossim, importante compreender que a lei nos brinda com oportunidades e não apenas dores de cabeça. Ora, a

implementação traz adequações que vão desde a mudança de pensar em relação a dados, maior controles de softwares, fluxos, pessoas e principalmente uma análise acurada e detalhada sobre a privacidade dos dados envolvidos em tudo que fizemos.

Ufa! Ninguém disse que seria simples; entretanto, a não conformidade é mais caótica, pode levar a prejuízos financeiros, quiçá com clientes e pior: a distância do que o mercado busca como ideal para fazer negócios!

#PenseNisto

gustavo@gustavorocha.com

________________________________________________________________________________________________

Dê a sua opinião!

O Espaço Vital estimula a participação dos leitores. Opine, utilizando o formulário disponível abaixo em A PALAVRA DO LEITOR.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Abranet

Direito ao esquecimento. Hein? Esqueci!...

 

Direito ao esquecimento. Hein? Esqueci!...

“A liberdade de expressão deve ser plena, ainda que admitamos que ofensas ou eventuais indenizações poderão ser pleiteadas em casos de usos descabidos ou errados desta possibilidade de agir conforme a própria vontade, mas dentro dos limites da lei e das normas racionais socialmente aceitas”.