Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre, sexta-feira, 18 de junho de 2021.
(Próxima edição: terça-feira, 22).

O partido da OAB/RS



Edição EV sobre foto Google Imagens

Imagem da Matéria

Por Ricardo Breier, advogado e presidente da OAB/RS

A OAB/RS se tornou uma das entidades de maior credibilidade no Rio Grande do Sul. Não é achismo, são pesquisas. Nos últimos anos, a Ordem gaúcha vem se destacando em premiações como a entidade jurídica preferida e também a mais lembrada pelos gaúchos.

Esse reconhecimento é fruto de trabalho sério, qualificado e engajado. Advogados e advogadas gaúchos, além de um corpo de colaboradores dedicados, permitem termos uma condução exemplar da Ordem, referência para o Rio Grande do Sul e o Brasil.

A independência da OAB/RS é um dos pilares que assegura a credibilidade tão valorizada pela população. Neste período eleitoral com foco nas eleições municipais, temos uma nova oportunidade de reafirmar nossa postura transparente e equidistante do processo político-partidário em curso.

Historicamente, a OAB/RS participa e incentiva o processo democrático e, neste ano, mais uma vez, lançamos a campanha Vote Consciente. Através da capilaridade estruturada por 106 Subseções e pelo Conselho Seccional, levamos informação e mobilização, e estimulamos a sociedade gaúcha a participar dos pleitos.

Assumimos o protagonismo de engajar os eleitores a escolherem melhores representantes a cada nova eleição. Reiteramos o compromisso com a democracia e reforçamos o voto como instrumento poderoso nas mãos de cada eleitor.

A nossa entidade respeita todos os atores políticos e assegura sua postura apartidária - independente e de zelo - pela transparência de suas ações. Não compactuamos com a partidarização e com tentativas indevidas de associação da entidade a alguma agremiação política. Reprovamos aqueles que buscam esse viés.

O partido da OAB do Rio Grande do Sul é o da defesa das prerrogativas da advocacia e da luta por melhores condições de trabalho para os profissionais. A nossa militância é pelo respeito ao cidadão e pela defesa da cidadania. O nosso

palanque é o do ambiente democrático. A nossa ideologia é a Constituição.

Não compactuamos com a partidarização, nem com tentativas oportunistas e indevidas de participações - como a ocorrida em uma recente live - disfarçadas sob o título de “A Democracia, a Cidadania e o Estado de Direito do Brasil”. Nela figuraram o atual presidente do CF-OAB, Felipe Santa Cruz, um ex-governador do Estado do RS e um candidato à vereança em Porto Alegre.

Na conjunção viu-se a tentativa de projeção de determinada candidata às próximas eleições municipais em Porto Alegre. A tal “live da democracia” teve 100% de política partidária o que merece a reprovação plena à participação, seja do presidente nacional Felipe Santa Cruz, ou de qualquer outro dirigentes do sistema institucional da OAB.

Não compactuo com a partidarização do CF-OAB e nem com tentativas de associação da entidade a uma ou mais agremiações partidárias. Defenderei a história da Ordem gaúcha e a sua credibilidade reconhecida e respeitada, sem arredar um milímetro na defesa da independência e do apartidarismo institucional!


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas

Edição EV sobre foto Vitor Rosa/OAB/RS

  O que a advocacia espera de sua próxima administração?

 

O que a advocacia espera de sua próxima administração?

As eleições na OAB e a estabilidade democrática. “A advocacia não pode ser permissiva, tampouco os líderes de Ordem podem ser complacentes, ao ´desejo de poder´ por fulano ou beltrano. Devemos ter cuidado com eventual ´prima-dona´. A OAB/RS não é uma aristocracia e nem é formada por uma plebe da Roma antiga”. Artigo do advogado Deivti Dimitrios Porto dos Santospresidente da Subseção de Gravataí.

Charge de Gerson Kauer

O que a advocacia espera da próxima administração do TJRS

 

O que a advocacia espera da próxima administração do TJRS

“Estamos seguindo com uma bússola avariada, que nos transmite a insegurança do desconhecido. Queremos que o tribunal gaúcho seja efetivo em suas ações. E que possamos ter esperanças de que, afinal, haja rápida ou razoável prestação jurisdicional”. Artigo de Augusto Solano Lopes Costa, advogado e conselheiro seccional da OAB-RS (nº 22.740).

Imagem: https://www.baressp.com.br/Arte EV

O tribunal escondido

 

O tribunal escondido

“Dispensadas as confidencialidades imorais e ilegais na gestão da coisa pública, queremos saber sobre a participação, ou envolvimento do Regional Trabalhista, da  Escola Judicial, e dois de seus magistrados no Curso de Preparação de Preposto para Audiências na Justiça do Trabalho”. Artigo do advogado Álvaro Klein.

Arte EV

Leis estaduais e a cobrança da emissão de boletos

 

Leis estaduais e a cobrança da emissão de boletos

“Legislativos estaduais vêm editando leis que vedariam a cobrança a título de emissão de boletos ou carnês. Uma delas é Lei nº 15.354/2019 (RS). Tais normas estaduais esbarram nas competências atribuídas pela Constituição”. Artigo do advogado Matheus Costa.

Imagem Depositphotos

Que loucura é essa do TRT-4 ?

 

Que loucura é essa do TRT-4 ?

“O que será que entortou a mioleira da administração da corte trabalhista - por meio de sua escola judicial - para desenvolver em parceria com a FIERGS, um curso que vai ensinar, capacitar e profissionalizar os reclamados, para atuarem na Justiça do Trabalho?”. Artigo da advogada Bernadete Kurtz.