Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre, sexta-feira, 30 de julho de 2021.
(Próxima edição: terça-feira, 3).

Corte de Apelações confirma condenação de Robinho: nove anos de prisão



Camera Press

Imagem da Matéria

A segunda instância do Tribunal de Apelo de Milão, na Itália, condenou o futebolista Robinho a nove anos de prisão, confirmando a decisão tomada em primeira instância. O brasileiro foi acusado como um dos culpados em um caso de estupro coletivo, ocorrido em 2013 quando jogava pelo Milan.

Assim como em 2017, quando recebeu a sentença de primeiro grau, Robinho não compareceu à sessão de ontem, que teve início ao meio-dia (8h no horário de Brasília). De acordo com a legislação italiana, a presença do jogador não era obrigatória.

Robinho e seu amigo Ricardo Falco, que responde ao mesmo processo, ainda podem recorrer da decisão. Eles seguem em liberdade. Tal como acontece no sistema brasileiro, eles têm a presunção de inocência assegurada até o trânsito em julgado do processo.

A repercussão negativa sobre o caso de estupro fez com que Robinho tivesse a sua contratação cancelada pelo Santos em outubro. Ele fora anunciado como reforço pelo clube com vínculo por cinco meses e salário simbólico de R$ 1,5 mil, além de bônus de R$ 300 mil de acordo com o número de jogos disputados. Porém, a pressão de patrocinadores e a divulgação de conversas sobre o caso provocaram forte repercussão negativa do caso. E o clube optou por suspender o contrato do jogador.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas