Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre,sexta-feira, 5 de março de 2021.
(Próxima edição: terça-feira, 9).
https://espacovital.com.br/images/romance_forense.jpg

Os caros prazeres nova-iorquinos



Charge de Kauer

Imagem da Matéria

Descasado, o empresário cinquentão fixava os olhos na jovem e argentária gerente - sempre ávida na venda casada de seguros - da agência bancária. Certa manhã de agosto, o homem comparou, com ela, o inverno que atormentava Porto Alegre e o céu aberto de New York. Então propôs, objetivo:

- Estou ansioso por voltar a Manhattan para curtir, bem acompanhado, amenas caminhadas no Central Park, olhar vitrines na 5ª Avenida, escutar bom jazz, etc.

Os dois evoluíram nas conversas nos dias seguintes. Uma segunda-feira mais, e o empresário exibiu duas passagens aéreas, em classe executiva - e assim a dupla agendou a viagem.

A gerente conseguiu férias de oito dias e os dois partiram. Na chegada ao hotel nova-iorquino, o cidadão empalideceu e fez cara de espanto. Deu-se conta de que tinha só US$ 2.500 no bolso em espécie, percebendo que esquecera seus cartões de crédito em Porto Alegre. E... pedir o envio de novos Visa e Master para New York demandaria uma semana - justo o período da viagem.

A gerente bancária foi solidária:

- Minha conta bancária não se compara com a tua, tenho apenas dois cartões, mas pago tudo aqui com eles, e na volta tu me reembolsas.

Amém!

A semana foi maravilhosa, jazz no Birdland, música gospel no Harlem, festiva evocação a Frank Sinatra no fim-de-tarde quente na Broadway. Quase tudo pago com os dois cartões da gerente – o empresário torrou os seus US$ 2.500 em táxis, alguns ingressos, flores e diversas perfumarias na Duane Reade.

Durante o voo de retorno - ao debater os “planos futuros da relação” - o casal se desentendeu. Já em Porto Alegre, tocou só a ela, nos vencimentos, o pagamento de exatos US$ 5.889 de hospedagem, refeições, espetáculos etc., debitados nos dois cartões. O empresário não se coçou financeiramente.

Dois meses depois, a desavença desbordou em ação judicial de cobrança, da gerente contra o fugaz parceiro, buscando o ressarcimento, de 18.884 reais. A contestação foi vigorosa. E a sentença de improcedência da cobrança foi mantida pelo acórdão.

Uma frase do julgado recursal foi cirúrgica: “À falta de documentos que demonstrem qualquer outro ajuste, é de concluir que a viagem foi uma comunhão de interesses, benesses, descanso, férias e outros prazeres da vida, com despesas rateadas aproximadamente entre os dois parceiros. Outra solução jurídica não há: cada uma das partes terminará, mesmo, arcando com o que já desembolsou”.

O revisor ainda deixou um consolo: “Lamento que a autora tenha que arcar sozinha com a sucumbência, carregando-lhe por inteiro a obrigação da honorária que, presentes as peculiaridades do caso, reduzo para 5% sobre o valor da causa”.

E transitou em julgado.

“That´s life” - como cantou Sinatra.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Charge de Gerson Kauer

  O choque de culturas

 

O choque de culturas

Em irreconciliável divórcio litigioso, a antiga tradição familiar japonesa como a causa do fracasso do casamento. E a diferença etária de 16 anos entre marido e mulher.

Charge de Gerson Kauer

Quarta-feira de cinzas...

 

Quarta-feira de cinzas...

Penúltima semana de dezembro - anos antes da pandemia - sem acordo na tentativa de conciliação, o Doutor Pinheirinho – juiz pouco afeito a gentilezas e que exigia ser chamado de “meritíssimo juiz” – designou o prosseguimento para as 8h45 de quarta-feira, dia 22 de fevereiro. Saiba qual foi o efeito orloff...

Uma república só de juízes

 

Uma república só de juízes

Depois de um almoço pago pelas associações de classe de cada comensal, saem do restaurante um magistrado, um membro do MP, um defensor público, um delegado federal, um conselheiro de tribunal de contas, um procurador federal e ... um advogado. De repente, exsurge um gênio, que concede um desejo para cada um.

Ilustração de Gerson Kauer

Imprevistos, intimidades e extravagâncias

 

Imprevistos, intimidades e extravagâncias

O casal havia se separado e, depois disso, o ex-marido teria ameaçado a esposa, o que os leva ao fórum para a resolução da pendenga. De repente surge sobre a mesa da sala de audiências. De repente, surge na cena um sugestivo artefato erótico de silicone. É o maranhão...

Ilustração de Gerson Kauer

Jogo de palavras

 

Jogo de palavras

O sucesso do famoso advogado Doutor Oidivo, que muito agradou aos integrantes da câmara julgadora do Tribunal de Justiça. Mas, até hoje, seu abonado cliente está em dúvidas se venceu a causa, ou se perdeu. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.