Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre, sexta-feira, 14 de maio de 2021.
(Próxima edição: terça-feira, 18).
https://espacovital.com.br/images/doispontos.jpg

O pedido de desculpas do deputado: crime e castigo?



Imagem Visual Hunt

Imagem da Matéria

PONTO UM:

Nos últimos dias, o vídeo publicado pelo deputado federal Daniel Silveira investindo contra o STF, contra as pessoas de seus ministros e seus familiares e - pior que tudo - contra a democracia, incitando um novo AI-5 (curiosamente, ato da ditadura que decretou o fechamento do Congresso), como solução para o Brasil, e as inevitáveis consequências com sua prisão por conta de possível cometimento de crime contra a segurança nacional, ganharam as páginas de todos os jornais e destaque em todas as mídias, inclusive no WhatsApp.

Mantida à unanimidade pelo STF a prisão decretada monocraticamente pelo ministro Alexandre de Moraes, foi autorizada em sessão de sexta-feira passada, pela Câmara dos Deputados (364 sim x 130 são x 3 abstenções). E foi nessa última sessão que o deputado Daniel Silveira faz uma declaração pedindo desculpas a todos os brasileiros, pelo vídeo que está virilizando nas redes digitais.

Em apertada síntese, disse que reviu o seu próprio vídeo três vezes e concluiu que havia se excedido. Ora, ora, teremos aqui uma versão de crime e castigo redesenhada como crime e pedido de desculpas?

 

PONTO DOIS:

Impõe-se antes de mais nada um pedido de desculpas desta colunista a Dostoiévski, porque certamente este episódio que envergonha o Brasil e a Câmara dos Deputados, que representa a Casa do Povo, em nada pode ser equiparado à grandeza da obra (“Crime e Castigo”) que chegou a ser considerada por Thomas Mann o maior romance policial de todos os tempos, com a exploração de tema muito polêmico: o homicídio ideológico.

Mas a obra literária faz pensar. Este pedido de desculpas é suficientemente satisfatório para purgar o crime? E não estou falando juridicamente, mas sim socialmente, politicamente.

No romance, o personagem Raskolnikow é tocado pela bondade de Sonia, que acredita tê-lo redimido. Mas ser redimido não é o mesmo que se redimir. No vídeo, o deputado pede desculpas a todos os brasileiros. Ok, os brasileiros foram sim ofendidos com suas palavras. Mas, e as outras ofensas? Dirigidas não só às pessoas dos ministros do Supremo, mas também a seus familiares? E as ofensas dirigidas à instituição do Supremo que lado a lado do Legislativo e do Executivo são as bases da democracia brasileira?

Ora, se as ofensas foram dirigidas a destinatários nominados, também as desculpas – sinceras ou não, isso é outro assunto – deveriam sê-lo. Sob pena de não haver remissão.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Google Images

Que não seja para morrer na praia...

 

Que não seja para morrer na praia...

“O TSE retoma o debate sobre os sistemas eleitorais: a discussão sobre desafios e perspectivas do sistema proporcional, a fragmentação partidária, a representação das mulheres e a desproporcionalidade entre votos e cadeiras no parlamento”.

Foto Downtown Filmes - Divulgação

O tempo, o vento e a vacina

 

O tempo, o vento e a vacina

“Precisamos de tempo, mas contado por outra dimensão. Tempo em semanas, dias, horas por vezes já não basta. Ou a guerra da Covid-19 estará perdida. O efeito dominó da transmissão do vírus já se faz sentir com o crescimento geométrico da doença”.

Arte EV

A venda de armas no Brasil e o seu ranqueamento

 

A venda de armas no Brasil e o seu ranqueamento

“Em janeiro foi divulgado o significativo aumento na compra de novas armas de fogo, alcançando 180 mil recentes unidades. Eu gostaria, porém, de outras notícias nos ranques nacionais. Por exemplo: o significativo aumento na compra de livros, físicos ou digitais, propagando o conhecimento”.