Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre, sexta-feira, 16 de abril de 2021.
(Próxima edição: terça-feira, 20).

Marco Aurélio antecipará aposentadoria para garantir a paridade salarial



O decano do STF, Marco Aurélio Mello, informou ontem (31) ao portal da Record que sairá aposentado uma semana antes da data limite de sua aposentadoria, “para garantir a paridade com os ministros da ativa”. Há um dúvida quanto ao índice de reajuste para as aposentadorias compulsórias, e para não correr o risco de ter um reajuste diferente, o ministro optou por antecipar a aposentadoria em uma semana.

"Sairei sete dias antes de, em 12 de julho, completar 75 anos de idade, que é a minha data limite para permanecer no cargo. Mas não se trata de uma antecipação maior de aposentadoria. O tribunal termina o primeiro semestre judiciário no dia 30 de junho e eu sairei no dia 5 de julho, apenas para evitar percalços” – anunciou.

Quando o jornalista lhe pediu detalhes, Marco Aurélio explicou: “Já que há uma boataria muito grande quanto ao sistema de reajuste dos proventos - considerados a aposentadoria compulsória, o reajuste pela Previdência, e índices talvez superiores, ou a espontânea, em que há paridade com o pessoal da ativa – eu prefiro realmente o certo. Assim, como o País é de uma insegurança maior, eu tenho que tomar as precauções".

“Sairei no dia 5 de julho, e não mais no dia 12, para garantir a paridade com os ministros da ativa” – repetiu.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas

Imagem Piauí Notícias

Justiça “legal” na própria família...

 

Justiça “legal” na própria família...

Magistrado Noé Pacheco de Carvalho (foto) manda soltar o próprio filho, preso por dirigir embriagado. O acusado fora flagrado após provocar acidente e fugir sem prestar socorro. A liberdade foi concedida sem a prestação de fiança, “uma vez que ele não dispõe de renda própria”.

Blog Evandro Oliveira

Bandidos de toga, versão 2021!

 

Bandidos de toga, versão 2021!

Quatro desembargadores do TRT da 1ª Região (RJ) que estão presos, e um juiz do mesmo tribunal que está denunciado, são acusados de participar de um esquema que beneficiava empresas de transporte e organizações sociais com dívidas trabalhistas. Três advogados estão envolvidos.