Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre, sexta-feira, 17 de setembro de 2021.
(Próxima edição: terça-feira, 21).
https://espacovital.com.br/images/romance_forense.jpg

Garantia fundamental sexual



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

O cidadão de 41 anos, casado, dois filhos, vida sem brilhaturas, apertado salário brasileiro sem penduricalhos, deu-se conta de que sua virilidade estava em baixa. Foi ao médico, que pediu uma bateria de exames e, afinal, concluiu estar o “paciente acometido pelas patologias ´hipofunção testicular´ e ´impotência sexual´. E atestou que, “em razão das referidas moléstias necessita do uso contínuo do medicamento Nebido (1 ampola de 3 em 3 meses)”.

O apertado homem consultou farmácias e laboratórios e sentiu-se ainda mais em baixa, ao ser informado que o preço médio do injetável era de R$ 635. Por isso, com gratuidade judiciária e a ajuda da Defensoria Pública, litigou contra o Estado, expondo suas angústias e pedindo que o demandado fosse compelido a custear o androgênio hormonal masculino que é usado principalmente no tratamento de baixos níveis de testosterona em homens.

O juiz, com idade aproximada também dos 40 – salário muito confortável e aquinhoado com ótimos penduricalhos - não antecipou a tutela, nem se impressionou com as teses da inicial. Na sentença, concluiu que “a doença comprovada não configura risco de vida ao demandante ou à sua saúde, fato que obsta ao fornecimento de medicamentos por meio dos escassos recursos públicos, especialmente em dias de crise como o Estado enfrenta”.

Houve apelação. A câmara cível foi humana e real. O relator invocou insignes processualistas e foi profundo na análise do quanto as relações sexuais “são fundamentais para o bem-estar e a saúde dos humanos”.

E sobre a prática sexual conjugal, reconheceu tratar-se de “garantia fundamental – e não um direito meramente programático”. E além disso, admitiu que “mesmo que a abstenção sexual não resulte em risco de vida, tal rotina no recôndito do lar está inserida no direito à vida, e, mais ainda, ao princípio da dignidade da pessoa humana, que é fundamento de um Estado que se diz Democrático e Social de Direito”.

Por causa da pandemia (e adjacências...) a decisão demorou a transitar em julgado. Um dia desses, o Estado informou ao Juízo que a decisão foi cumprida. Generoso – mas demorado – esse Estado, hein...

Quando os autos baixaram ao cartório judicial cível, a turma comemorou o ereto desfecho. “Precedente criado!” – festejou o escrivão sexagenário.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Charge de Gerson Kauer

Cuidados no uso da piscina

 

Cuidados no uso da piscina

O advogado e a promotora de justiça – ambos radicados em comarcas diferentes – viajaram em comemoração de núpcias para um hotel de luxo na Jamaica. Não imaginavam que passariam por surpresas insinuantes e também constrangedoras.

CHARGE DE GERSON KAUER – DIVULGAÇÃO EV / JC

Aviso de utilidade pública

 

Aviso de utilidade pública

Depois da separação dos conviventes, eles se encontraram ao acaso num bailão. O homem subiu ao palco, pegou o microfone do cantor da banda, e contou ao público qual fora a causa do rompimento conjugal. Saiba o que a mulher relatou depois, para o sisudo juiz, na audiência da ação de reparação por dano moral...

Charge de Gerson Kauer

Os touros campeões

 

Os touros campeões

Já às turras pelo decréscimo do calor conjugal, um casal gaúcho, de meia idade, visita uma feira agrícola na zona rural. Ali, excelentes touros reprodutores estão sendo anunciados por um leiloeiro. O que é que isso pode ter a ver com o divórcio dos dois humanos?...

Charge de Gerson Kauer

Não mais do que de repente...

 

Não mais do que de repente...

Primeira semana de março de 2020, a pandemia ainda era uma suposição distante. Há um coquetel do lançamento de um novo produto de argentário banco. Ao acaso, encontram-se um cidadão (notoriamente conhecido por sua falta de memória) e um juiz aposentado (reconhecido pelo seu nariz empinado).

Charge de Gerson Kauer

Expedito, o pinto do padre

 

Expedito, o pinto do padre

O erudito desembargador lecionava num curso para formação de magistrados. Aos doutos alunos exortou que - quando ingressados na profissão - se relacionassem polidamente com os advogados, com a imprensa, e principalmente com a sociedade – “que em última análise é a empregadora da magistratura”. E contou a história do padre que estava à procura de seu pinto...