Ir para o conteúdo principal

Espaço Vital, terça-feira, 07.12.
(Próxima edição: sexta-feira, 10.12)
https://espacovital.com.br/images/romance_forense.jpg

Aviso de utilidade pública



CHARGE DE GERSON KAUER – DIVULGAÇÃO EV / JC

Imagem da Matéria

O Gervásio e a Angelina mantinham união estável, havia quatro anos. Por essas coisas da vida, a relação esfriou. Certa tarde, ela resolveu pular a cerca. Azar dela, foi flagrada e delatada por um amigo do cônjuge. Os companheiros, então, resolveram separar-se e tocar a vida individualmente.

Coincidência foi que, três semanas depois, ambos se viram num bailão. Ainda irado com o adultério, Gervásio subiu ao palco e pediu ao dono da banda que fizesse um “brake”, porque precisava “transmitir um aviso de utilidade pública”.

Foi então ao microfone, e desfilou sua bílis de descornado, com o dedo em riste apontando para a mesa 12: “Senhoras e senhores, peço um minuto de atenção. Quero dizer a vocês que ali se encontra, com vestido decotado lilás e cabelos amarelecidos, uma tal de Angelina, que hoje comemora seu aniversário. Eu não vim pedir que entoem o ´Parabéns a Você´, mas quero apenas dizer bem alto que...ela é indigna de ser tratada como mulher, porque me traiu”.

Os convivas explodiram em vaias, risadas e apupos. Veio a segurança e retirou Gervásio de cena. No dia seguinte, num telejornal, uma emissora registrou o inusitado, usando imagens tomadas por um celular.

Poucos dias depois, Angelina foi a Juízo, com uma ação por dano moral, contra seu ex e contra a empresa de tevê. Na audiência, Angelina compareceu com a mesma indumentária da noite do incidente e, no depoimento pessoal, se justificou para o sisudo juiz: “Eu tava quieta assim, na minha, no meu direito de comemorar o meu aniversário”...

Veio a pandemia, a ação parou. Afinal, a sentença deferiu reparação moral de R$ 5 mil para a mulher, ”porque houve, pelo ex-companheiro,  uso imoderado e desproporcional da reação, injustamente violando a intimidade, a vida privada e a honra da requerente”.

Contra a emissora de tevê, a ação foi improcedente, porque não houve abuso do direito de liberdade de expressão, tendo se limitado a transmitir um fato insólito, mas verdadeiro. Porém o juiz deixou um recado: “Descabe ao Poder Judiciário sindicar a qualidade de matérias jornalísticas, aferindo se são, ou não, de bom gosto”...

Na semana passada transitou em julgado. (Os nomes usados neste texto são fictícios.)


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

CHARGE DE GERSON KAUER/DIVULGAÇÃO EV/JC

Cofrinhos femininos

 

Cofrinhos femininos

Na grande rede de lojas, um de seus gerentes era um homem quarentão que não respeitava as subordinadas mais novas. Segundo uma ação trabalhista, “ele era abusado, fazendo as funcionárias passar por situações vexatórias; chamava-as de 'gostosas'; e sempre dizia querer intimidades com o ´cofrinho feminino´”.

Charge de Gerson Kauer

O magistrado surfista

 

O magistrado surfista

“juiz s-t-q-q”. A história de um douto que era ligado em esportes marítimos. E que conseguia trabalhar enquanto surfava no mar maravilhoso – cujo defeito, apenas, era o de não ter águas azuladas padrão Aruba...

Charge de Gerson Kauer

Sexo tântrico no entardecer

 

Sexo tântrico no entardecer

Eram 6h da tarde de um sábado, quando bateu o telefone no 190. A voz feminina, do outro lado da linha, denotava irritação: “Tem um casal tarado, fazendo sexo na casa aqui ao lado, de tal jeito que está escandalizando as crianças que vieram à festinha de aniversário do meu filho”...

Charge de Gerson Kauer

É proibido usar cuecas!

 

É proibido usar cuecas!

A petição inicial da ação trabalhista continha uma afirmativa inusitada: “O reclamante – que exercia as funções de tesoureiro - não podia usar cuecas no trabalho e era obrigado a ficar totalmente nu durante muitas das revistas”...

Charge de Gerson Kauer

E precisava tudo isso?...

 

E precisava tudo isso?...

Meia-noite de uma sexta-feira, Sua Excelência e a esposa – cinquentão, e quarentona bem conservada, respectivamente - tentam apimentar o relacionamento sexual. Por isso combinam que ela, em decúbito ventral, será algemada num dos decorativos vãos da cabeceira da própria cama do casal...