Ir para o conteúdo principal

Espaço Vital, terça-feira, 07.12.
(Próxima edição: sexta-feira, 10.12)
https://espacovital.com.br/images/jus_azul_especial_cigarra_2.jpg

O Grêmio nunca perdeu tantas oportunidades de perder oportunidades



Foto Visual Hunt

Imagem da Matéria

A frase acima é um parafraseamento de Roberto Campos (um economista de direita que lia muito, ao contrário dos atuais economistas de extrema-direita que leem orelhas de livros ruins). Sim, o Grêmio nunca perde a oportunidade de perder oportunidades... de (i) colocar ordem na casa, (ii) de prestar contas à torcida, e (iii) de mostrar que um clube de futebol - embora sendo uma entidade privada - tem as características de um ente público e que, portanto, não tem donos.

O Grêmio vem perdendo tantas oportunidades que acaba perdendo as estribeiras e os campeonatos que não poderia perder.

O Grêmio não perde a oportunidade de perder oportunidades para fazer tantas coisas que, agora, chegou a ponto de prometer grande premiação para que os jogadores joguem...bola.

O Grêmio é como um certo município que fez uma lei dando gratificação a professores de natação...por saberem...nadar! Isso.

O Grêmio faz isso. Falta agora contratar um(a) influencer (argh), seja lá o que seja isso. E alguém da auto ajuda. Para motivação da falta de motivação.

Como estou parafraseando só gente conservadora (mas culta, diferentemente de alguns jornalistas e radialistas negacionistas), aproveito para pegar uma tirada de Mario Henrique Simonsen: parece que os pobres dos torcedores do Grêmio ficarão ainda mais pobres depois de escolherem aqueles supostamente nomeados para enriquecê-los (de títulos).

Escrevo esta coluna na segunda-feira pela manhã. Antes do jogo da noite contra o Atlético-GO. Veja-se o paradoxo: se ganhar, é porque talvez o bicho extra esteja funcionando. E se não ganhar?

E pensar que, ganhando ou não nesta segunda-feira, olhando para trás, tenhamos perdido tantas oportunidades... Por isso, o título da coluna: “O Grêmio nunca perdeu tantas oportunidades de perder oportunidades”.

Assim como o Brasil perdeu tantas oportunidades de comprar vacinas... Bom, negacionistas há por todos os lados. Há os que negam a ciência, há os que negam os fatos, há os que são contra o passaporte da vacina, há os que negam o bom futebol, há os que negam as leis do vestiário e há os que podem levar um poderoso time para a segunda divisão.

Bom, contra os negacionistas de vacinas, etc., nada podemos fazer. Já com relação ao futebol, nós, torcedores, temos um papel fundamental. Indignemo-nos!


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Arte EV sobre imagem Camera Press

O Grêmio e a Teoria do Medalhão

 

O Grêmio e a Teoria do Medalhão

Machado de Assis escreveu no Século 19 a Teoria do Medalhão. O Grêmio do Século 21 tem rebaixamentos, goleiros frangueiros que custaram uma fortuna, amigos contratados a peso de ouro, associação de jogadores formando mini sindicatos. Tem Douglas Costa, tem Rafinha, tem simuladores de lesões, tem os que forçam cartão, tem os chapa-brancas, os amigos dos amigos...

Foto de Mourão Panda

Grêmio fez o primeiro banho de descarrego!

 

Grêmio fez o primeiro banho de descarrego!

“Veio o bispo Mancini e começou a exorcizar o retranquismo felipenho. Muita água benzida e uma coisa simples: jogar futebol. Sem chutão e balão para a área” (...) Entrementes, surge o Movimento Grêmio é de Todos/1903. E uma psiquiatra me alerta sobre “a sociedade secreta dos treinadores de futebol´”.