Ir para o conteúdo principal

Nossa próxima edição será postada na terça-feira 1º de fevereiro de 2022
https://espacovital.com.br/images/eu_nao_invento_3.jpg

Liberdade para o médico acusado de crimes sexuais contra 18 mulheres



Reprodução do Instagram

Imagem da Matéria

  • A sumidade que delinquiu

O cirurgião plástico Klaus Wietzke Brodbeck, réu por cometer crimes sexuais contra 18 mulheres entre 2005 e 2021, está solto desde a última terça-feira (26), após ter a liberdade concedida por decisão judicial assinada pela juíza Rosália Huyer, da 2ª Vara Criminal de Porto Alegre. Ele estava preso na Penitenciária Estadual de Canoas (RS), desde 16 de julho.

O advogado Diego Cabral, defensor do médico, afirmou que inúmeros documentos na contestação à acusação na ação penal foram apresentados. "São provas de que algumas das supostas vítimas, que tiveram envolvimento consensual, mentiram na ocorrência policial e nas declarações que fizeram. A juíza, com uma grande cautela, viu que ele tem condições de responder ao processo em liberdade. Ele vai cumprir todas as determinações".

Klaus deverá obedecer medidas cautelares. Entre elas a entrega do passaporte e a proibição de deixar o país.

  • As acusações

A denúncia feita pelo Ministério Público em 3 de setembro refere que o médico teria cometido ao menos 34 vezes os crimes de estupro, violação sexual mediante fraude, atentado violento ao pudor – vigente à época de alguns fatos –, importunação sexual e assédio sexual.

"As vítimas o procuravam por ser um especialista em bioplastia de glúteos. Elas chegavam ao consultório e, diante de uma sumidade na área da cirurgia plástica, não imaginavam que aquele médico respeitado, com tantas clientes bonitas, abusaria delas. Pensavam estar imaginando coisas. Muitas vezes ele passava a mão nas partes íntimas. Em outras, o ato ficava explícito, como quando, por exemplo, ele propunha sexo como forma de pagamento e, muitas vezes, estuprava diante da negativa", afirma a promotora Claudia Regina Lenz Rosa.

Segundo ela, a denúncia se baseou em 10 inquéritos policiais da 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher da Capital. Foram ouvidas mais de 140 pessoas. Dessas, 80 eram vítimas dos crimes.

  • Prescrição alcança 58 casos

"Afora os crimes abarcados na denúncia, quatro ocorrências vitimando quatro adolescentes foram encaminhados para a 6ª Vara Criminal do Foro Central especializada na atuação de crimes sexuais contra crianças e adolescentes. Outras 58 foram ouvidas e, apesar de apresentarem indícios de autoria e materialidade, os fatos já estavam alcançados pela prescrição.

O médico também sofreu uma interdição cautelar total e temporária por determinação do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (Cremers). Assim, enquanto durar a sindicância, no prazo máximo de 180 dias, ele não pode exercer a medicina. A suspensão preventiva pode se transformar em exclusão, com proibição do exercício da Medicina.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Charge de Gerson Kauer

O auxílio cara de pau

 

O auxílio cara de pau

Conto-lhes que três operadores jurídicos conversavam, sexta-feira passada, em saudável happy hour. Eram um promotor de justiça, um magistrado e um outro operador do Direito. Saibam porque o terceiro - justamente um advogado - caiu num “buraco-negro”...

Imagem Aleteia.Org.PT

Cruzada contra o tempo e orações para que advogados recebam seus alvarás

 

Cruzada contra o tempo e orações para que advogados recebam seus alvarás

  • Na comarca de São Gabriel (RS), a invocação do padroeiro da cidade: “Afastai do mundo as trevas da descrença”.
  • Pesquisa revela que 31% dos entrevistados não confiam nas urnas eletrônicas.
  • 88% querem a proibição dos folguedos carnavalescos em 2022.
  • Avança o processo de venda do Botafogo e do Cruzeiro para grandes grupos estrangeiros.
  • A tríplice Série B gremista sepulta os planos de Romildo Bolzan à sucessão de Eduardo Leite.

Freepik

Os motéis, o poder, os arapongas... e os políticos

 

Os motéis, o poder, os arapongas... e os políticos

  • Livro que terá noite de autógrafos hoje (19) revela muitas histórias. Entre elas, a de um padre e uma paroquiana. Outra, envolvendo um deputado, um senador e a esposa deste.
  • TRF-4 cassa decisão que liberou advogados inadimplentes de votarem no dia 22.