Ir para o conteúdo principal

Espaço Vital, terça-feira, 07.12.
(Próxima edição: sexta-feira, 10.12)
https://espacovital.com.br/images/jovem_advocacia azul.jpg

O novo mundo virtual de Zuckerberg



Getty Images

Imagem da Matéria

Eis aqui um tema que já desperta a atenção dos jovens pelo mundo todo: o super mega grupo empresarial e econômico Facebook agora se chama Meta.

Mas acalmem-se, jovens, pois a rede social Facebook ainda não mudará de nome, pelo menos por enquanto.

Já o novo mundo virtual prometido pela Meta, o metaverso, esse sim promete ser a revolução da internet em um futuro bem próximo.

O metaverso, nas palavras de Mark Zuckerberg, CEO e fundador do Facebook, é um espaço de encontro social, que transcende ao que já é/era o Facebook. Trata-se de uma espécie de mundo paralelo, construído e sedimentado no âmbito da inteligência artificial e da realidade virtual, sendo utilizado e manejado pelas pessoas por meio da utilização de óculos de realidade virtual e por meio de avatares, representando cada pessoa, dentro do metaverso.

Certamente, é um projeto audacioso que mudará a utilização da internet e das redes sociais na história da humanidade. Do mesmo modo, mudará o Facebook, agora Meta, de patamar. A Bloomberg Intelligence estima o negócio em cerca de US$ 800 bilhões até 2024.

Mas e o direito, onde fica neste cenário? Como todos sabemos, o direito está sempre correndo atrás das mudanças e transformações experimentadas diariamente pela sociedade.

O Poder Judiciário, somente agora está, finalmente, tornando-se totalmente virtual. Claro que tivemos justiças vanguardistas nessa seara, tais como a federal e a do trabalho, há tempos já absolutamente digitalizadas. Em vários Estados da Federação, há tempos também os judiciários estaduais já são totalmente virtuais. Aqui no Rio Grande do Sul, somente agora estamos mergulhando de forma definitiva no processo eletrônico.

Imaginemos aqui, então. Como seria uma audiência, ou então uma sessão de julgamento, no metaverso planejado por Zuckerberg? Cada advogado e partes em algum local do mundo, com seus respectivos óculos de realidade virtual, representados por seus avatares, juntos em uma sala de audiência criada por algum tribunal dentro do metaverso. Que loucura seria! Esse é o futuro que nos espera.

Conclamamos os ilustres colegas Gustavo Rocha (colunista do espaço ON/OFF), e Rafael Berthold (colunista da não menos importante METAFORENSE, que está em “recesso” há vários meses) para nos apresentarem seus respectivos olhares, por meio de seus criativos textos, abordando esse futuro universo virtual ilimitado, que promete mudar tudo o que conhecemos hoje acerca da internet.

O primeiro, para nos apresentar um olhar mais técnico e especializado sobre esse futuro mundo virtual. E o segundo, para nos brindar com uma sempre engraçada e bem humorada história, relacionando o direito com a inteligência artificial e a realidade virtual prometidas por Zuckerberg.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Arte de Camila Adamoli

A cara anuidade paga pelos advogados. De novo!

 

A cara anuidade paga pelos advogados. De novo!

Dez por cento do que é arrecadado por todas as Seccionais são repassados ao CF-OAB. Só em 2019, a Ordem gaúcha remeteu R$ 8,5 milhões. E expressivos montantes vêm sendo utilizados pela administração federal atual em exagerados gastos, precipuamente voltados para fins político-partidários.

DIVULGAÇÃO/TSE/ Arte EV

Os desafios nas eleições da OAB: o voto deixaria de ser secreto

 

Os desafios nas eleições da OAB: o voto deixaria de ser secreto

“A evolução gigante para o processo democrático interno da Ordem traz também desafios e dúvidas. No âmbito de grandes bancas advocatícias, como evitar que advogados titulares manipulem jovens advogados e seus advogados empregados, de que devem votar em fulano ou beltrano? Como impedir que o voto seja fiscalizado pelos superiores, ou até mesmo por prepostos/representantes dos candidatos?”