Ir para o conteúdo principal

Nossa próxima edição será postada na terça-feira 1º de fevereiro de 2022
https://espacovital.com.br/images/eu_nao_invento_3.jpg

Os motéis, o poder, os arapongas... e os políticos



Freepik

Imagem da Matéria

  • Histórias de alcovas

"Os motéis e o Poder —  da perseguição pelos agentes de segurança ao patrocínio pela ditadura militar" (este o título completo da obra), é uma edição da C&M Livros), que terá noite de autógrafos nesta sexta-feira (19) na Livraria Travessa, no Rio de Janeiro. O livro relata como, ao mesmo tempo, os motéis nasceram e se consolidaram no auge da ditadura.

Era época áurea do SNI, sob o comando do general Newton Cruz – e esses estabelecimentos de hospedagens rápidas (ou, nem tanto) eram usados para difamar opositores do regime.

Os arapongas ficavam em frente de motéis para mapear placas de carros e descobrir quem os frequentava.

Duas histórias desse livro foram sintetizadas pelo jornalista Lauro Jardim, na edição de ontem (18) do jornal O Globo.

  • O padre e a paroquiana

Um padre, que criticava abertamente o regime, teve o quarto do motel onde estava em Belo Horizonte (MG) invadido por agentes do SNI.

O religioso estava em companhia de uma paroquiana casada.

O resto se resolveu numa Vara de Família da capital mineira. Primeiro, litigiosamente. Depois, consensualmente.

  •  Triângulo político                     

Outra história - de 40 anos atrás - que acabou nas páginas dos jornais reuniu um então deputado federal e a mulher de um senador.

Arapongas do SNI estiveram por trás da divulgação de fotos que insinuavam um caso de adultério entre os dois.

Ambos os políticos eram de Pernambuco e fortes opositores ao regime.

As fotos mostraram o deputado e a distinta esposa do senador seminus em um apartamento do Playtime, um dos motéis mais luxuosos de Brasília. Os flagrados sustentaram que tinham sido vítimas de um sequestro e que foram obrigados a posar para fotos diante de seis homens armados com metralhadoras e pistolas.

O crime teria ocorrido no dia 18 de abril de 1980, mas foi mantido em sigilo durante um ano. E só veio à tona em 1981 a pedido do próprio deputado, do senador e da esposa dele – porque os três estavam sendo vítimas de chantagens.

Claro, há controvérsias.

  • Obrigatoriedade do adimplemento financeiro com a OAB

O TRF da 4ª Região deu provimento, ontem (18) à tarde, a agravo de instrumento interposto pela OAB/RS que buscou a reforma de decisão de primeiro grau que isentara dois advogados (Giovani Dagostim e Paulo Ricardo Tomasi Pereira) de estarem em dia com as suas anuidades para votarem nas eleições da próxima segunda-feira (22).

O julgado proferido pelo desembargador Luiz Alberto Aurvalle reconheceu que “como bem destacou a agravante, a decisão atacada contraria entendimento já pacificado na jurisprudência do STJ de que a vinculação da participação do processo eleitoral ao adimplemento das anuidades da OAB é obrigatória”.

Segundo a decisão, “a fim de evitar tautologia, remeto à leitura de fragmento da decisão proferida na Suspensão de Segurança 3.349-GO, proferida pelo Ministro Humberto Martins, Presidente daquela Corte Superior, no dia 03 p.p.: ´Com efeito, as requerentes apresentam elementos concretos para a comprovação de ofensa aos bens tutelados pela legislação de regência, visto que será permitido a pessoas desabilitadas o exercício de voto nas eleições, contrariando entendimento já pacificado na jurisprudência do STJ de que a vinculação da participação do processo eleitoral ao adimplemento das anuidades da OAB é legítima´”. (Agravo de Instrumento nº 5047610-89.2021.4.04.0000/RS)


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Mais artigos do autor

Charge de Gerson Kauer

O auxílio cara de pau

 

O auxílio cara de pau

Conto-lhes que três operadores jurídicos conversavam, sexta-feira passada, em saudável happy hour. Eram um promotor de justiça, um magistrado e um outro operador do Direito. Saibam porque o terceiro - justamente um advogado - caiu num “buraco-negro”...

Imagem Aleteia.Org.PT

Cruzada contra o tempo e orações para que advogados recebam seus alvarás

 

Cruzada contra o tempo e orações para que advogados recebam seus alvarás

  • Na comarca de São Gabriel (RS), a invocação do padroeiro da cidade: “Afastai do mundo as trevas da descrença”.
  • Pesquisa revela que 31% dos entrevistados não confiam nas urnas eletrônicas.
  • 88% querem a proibição dos folguedos carnavalescos em 2022.
  • Avança o processo de venda do Botafogo e do Cruzeiro para grandes grupos estrangeiros.
  • A tríplice Série B gremista sepulta os planos de Romildo Bolzan à sucessão de Eduardo Leite.