Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta, 12 de agosto de 2022.
(Próxima edição: terça dia 16.)
https://espacovital.com.br/images/on_off_3.jpg

Qual o segredo do marketing de um escritório generalista?



Muitos(as advogados(as) ao iniciar na carreira são generalistas. Grande parte das vezes por falta de opção, muitas outras por falta de conhecimento e, principalmente, porque não dá pra escolher clientes - devemos pagar as contas primeiro.

Uma verdade incontestável, não é mesmo?

Como exercer um marketing dentro do Código de Ética, sendo uma advocacia generalista? Qual o segredo? Qual a chave do sucesso?

A resposta é uma só: não exercendo uma advocacia generalista.

O marketing é justamente talhado na especialização do negócio, na definição clara de áreas de atuação, com direcionamento a possíveis clientes (leads), pois somente haverá interesse e reconhecimento do profissional, se este for autoridade/expert no tema, na área proposta.

Dizer, por exemplo, que o profissional atua na área cível ou trabalhista não diz muito sobre o que realmente ele faz, não chamando a atenção do possível cliente e principalmente, não distinguindo este profissional daquele outro.

O segredo está em especializar-se. Entretanto, como fazer isto se estou no início da carreira ou nunca tive nenhuma especialização de área, trabalho em tudo que me aparece, de cível, criminal, trabalhista, até unha encravada?

Quem não tem escolha, escolhido já está. Contudo, o que irá fazer a especialização acontecer é o planejamento, é o estudo, é a dedicação naquela área ou naquele tipo de público alvo.

Por exemplo: você exerce uma advocacia generalista, aceita todos os tipos de demanda. Então, começa a planejar ser um advogado(a) previdenciário. Não acontece do dia pra noite. Demanda estudo, cursos, muita leitura e aprendizado com outros colegas, casos, teses, etc.

Se a sua ambição for o previdenciário, você nas redes sociais, no conteúdo patrocinado (permitido desde 2021 pelo provimento 205), estabelece artigos, vídeos, dicas, explicações sobre previdenciário.

Se um cliente bater na porta com um caso trabalhista, você faz. E também explica que atua no previdenciário (inclusive pelo acidente de trabalho e suas implicações previdenciárias).

Se for caso de um criminal, você também irá pegar e da mesma forma irá explicar à família do acusado que existe direito previdenciário

Em bom português: você continua sendo generalista, mas começa a criar autoridade como previdenciarista. Quem procura seu nome, seu escritório, sua marca irá encontrar o assunto previdenciário a olhos vistos, e criará na sua concepção profissional a respeito de você que é um advogado especializado em previdenciário.

Não é simples, nem rápido. Porém, é totalmente viável.

O que não é crível é ser generalista sempre. Esta atitude não levará você ao sucesso.

#PraPensar #PraFazer


Mais artigos do autor

 

Afinal, jurimetria pode mudar um julgado?

Imagem FENALAW

Afinal, jurimetria pode mudar um julgado?

A jurimetria analítica faz a análise minuciosa de dados para conhecer o que pode vir a ser julgado, sugerindo tomada de decisões. A jurimetria preditiva é assustadora: basta colocar o número do processo e o sistema fornece a probabilidade do resultado do julgamento. Inclusive quando é melhor, ou pior, fazer acordo”...

 

Efeitos eternos no ataque hacker ao TJRS ?

Google Imagens

Efeitos eternos no ataque hacker ao TJRS ?

“Na semana passada a polícia apreendeu computadores na casa de um servidor do TJRS. Agentes informaram ter localizado indícios de que as invasões ao tribunal tivessem sido originárias de duas residências: a do funcionário em tela, e a morada de uma juíza também...”

 

A tecnologia como aliada – ou como vilã?

Digitalents

A tecnologia como aliada – ou como vilã?

O fracasso dos sistemas do TJRS. “O  início do processo eletrônico no Brasil foi com a MP nº 2200, que é de 2002. São praticamente 20 anos deste assunto. E será teratológico dizer que estamos diante de novidades...”